domingo, 31 de março de 2013

Queniano vence 66a.edição da Corrida de Aleluia

O queniano Jacob venceu ontem a noite, a 66a. edição da Corrida de Aleluia. Em segundo lugar ficou o atleta do cruzeiro e em terceiro o atleta tanzaniano Saidi.  O sanroquense Marcos foi atleta melhor colocado e ficou em 14o. lugar.
O evento que este ano foi realizado no período noturno levou grande público as ruas centrais de nossa cidade.

Concessionárias orientam sobre os horários de pico


No Sistema Castello Branco - Raposo Tavares, o tráfego mais intenso deve ser registrado entre as 16h e 22h, conforme a Viaoeste - Por: Erick Pinheiro/arquivo


Carolina Santanacarolina.santana@jcruzeiro.com.br

Na volta do feriado de Páscoa, o horário de pico estimado pelas concessionárias varia conforme a região de atuação das mesmas. Entre as que atendem a região e a Baixada Santista, a previsão é que o tráfego intenso seja registrado a partir das 6h (como é o caso da estimativa para as estradas da região) e siga até as 22h (horário previsto para o sistema Castello Branco - Raposo Tavares).
No sistema Castello Branco - Raposo Tavares, o tráfego mais intenso deve ser registrado entre as 16h e 22h. De acordo com a CCR Viaoeste, concessionária responsável pelo trecho do sistema que corta a região de Sorocaba, cerca de 506 mil veículos são esperados nas estradas durante o feriado. Na Viaoeste, a Operação Feriado começou a partir da meia noite de quinta-feira e se estenderá até a meia noite deste domingo. 

As praças de pedágio vão atender com a capacidade plena de arrecadação. Para evitar a formação de filas, se necessário, a CCR Viaoeste acionará a operação "papa-fila". As obras em execução no sistema foram suspensas durante os horários de pico estabelecidos para que os usuários possam trafegar com capacidade plena da rodovia. Antes de pegar a estrada o motorista pode conferir a condição das rodovias, em tempo real, pelo sitewww.viaoeste.com.br ou pelo 0800-701-5555.

SP ViasResponsável por rodovias na região, a CCR SPVias calcula que 422 mil veículos passem pelas estradas sob sua responsabilidade. No sentido capital, o horário de pico previsto para o retorno do feriado é entre as 6h e 14h. O maior movimento esperado é na rodovia Castello Branco (SP-280), principal ligação para os municípios de Quadra, Cesário Lange, Torre de Pedra, Porangaba, Bofete, Pardinho, Itatinga, Iaras e Águas de Santa Bárbara. A previsão é que 250 mil veículos passem por este trecho.

Nas rodovias Antonio Romano Schincariol e Francisco da Silva Pontes (SP 127), entre os municípios de Tatuí e Capão Bonito, a expectativa é de 62 mil veículos. Na rodovia Raposo Tavares (SP 270), nas proximidades de Itapetininga, Alambari, Sarapuí e Araçoiaba da Serra, o movimento esperado é de 48 mil veículos. Na rodovia Francisco Alves Negrão (SP 258), que atravessa os municípios de Capão Bonito, Taquarivaí, Itapeva, Buri e Itararé, o movimento esperado é de 31 mil veículos. Na rodovia João Mellão (SP-255), região de Avaré, devem trafegar aproximadamente 31 mil veículos.

O esquema especial também prevê que durante este período, toda a frota de veículos da concessionária esteja em operação para inspecionar o tráfego e prestar socorro médico e mecânico, que pode ser solicitado através do 0800-703-5030, gratuitamente, 24 horas por dia. As condições de tráfego podem ser obtidas on line, em tempo real, no sitewww.grupoccr.com.br/spvias .
 
Volta do litoral
Também com operação especial para o feriado, a Ecovias, concessionária que administra o sistema Anchieta-Imigrantes, calcula que entre 250 mil e 340 mil tenham passado pelas estradas rumo à Baixada Santista neste feriado de Páscoa. A volta deve ficar mais intensa após o horário do almoço. Hoje, a partir das 10h, para facilitar o retorno a São Paulo, a Ecovias implantará a Operação Subida (2×8), com as duas pistas da Imigrantes e a pista norte da Anchieta funcionando no sentido São Paulo. 

Nessa operação, a descida dos usuários para a Baixada Santista acontecerá somente pela Anchieta. O retorno para a operação normal está previsto para as 23h59. Para obter informações sempre atualizadas sobre o Sistema Anchieta-Imigrantes, a Ecovias orienta que os motoristas acompanhem a concessionária pelo twitter (@_ecovias). O telefone de emergência da concessionária é o 0800-19-7878. 
A faixa da esquerda da rodovia dos Imigrantes estará interditada na altura do km 33 para obras de implantação de faixas adicionais. A liberação total da faixa acontecerá após o término das obras, previsto para esse semestre. Na Ecovias, para atender o usuário, estão trabalhando 204 profissionais e um efetivo de 58 viaturas, dentre guinchos leves e pesados, veículos de inspeção de tráfego, viaturas de supervisão, ambulâncias UTI e de resgate. 

Trem rápido custará 22,5% menos que viagem de ônibus e tarifa deverá ser de R$ 18



Obras para a implantação do sistema terá início em 2016

Marcelo Andrademarcelo.andrade@jcruzeiro.com.br

O trem expresso que ligará Sorocaba a São Paulo terá tarifa em torno de 22,5% mais barata que a cobrada atualmente com o transporte de ônibus, além de fazer a viagem em 40 minutos, ante os cerca de uma hora e vinte minutos em dias normais e sem congestionamento. A tarifa para quem pretender se deslocar de Sorocaba à capital por meio do trem regional custará R$ 18. Atualmente, para realizar uma viagem até a cidade de São Paulo por meio de ônibus o valor cobrado pela principal concessionária que atua nessa linha é de R$ 22. As obras para a implantação do sistema deverão ter início daqui a três anos por meio de Parceria Público-Privada (PPP), mas o Governo do Estado informou que fará essa linha mesmo que tenha que ser com recursos públicos. Um total de 14 empresas estão interessadas e deverão apresentar até o dia 23 de julho estudos e modelagem para a implantação do sistema de trens intercidades. Para especialistas, a implantação dos trens regionais tornará o sistema de transporte público mais competitivo, com ganhos em qualidade e custo ao usuário.

O valor previsto para o custo inicial da tarifa do trem rápido no trecho que ligará Sorocaba a São Paulo, num trecho de 90 quilômetros de via, foi divulgado pela Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional. O custo será o mesmo estimado para o trecho entre São Paulo a São José dos Campos. Apesar de uma economia de R$ 4 ante a viagem de ônibus atualmente, o preço da tarifa no trecho de Sorocaba será um dos mais caros, segundo o cronograma dos trens regionais. De acordo com o relatório da pasta de Planejamento e Desenvolvimento Regional, o trecho que ligará cidades da região do Grande ABC e a capital custará R$ 4, enquanto que o trecho Jundiaí-Campinas-São Paulo será de R$ 15. Mesmo valor para o trecho de Santos.

Ainda de acordo com o cronograma previsto pela Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional, deverão ser realizadas 22 mil viagens por ano no trecho previsto entre Sorocaba e São Paulo, o equivalente a 60 viagens por dia. Cada trem terá capacidade de 300 a 900 passageiros, todos sentados, e atingirá a velocidade máxima de até 180 km/h em alguns trechos.

O secretário de Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional, Júlio Semeghini, ressaltou que o governo trabalha com a prioridade de realizar a obra com investimentos por meio da iniciativa privada pelo instrumento de PPP. Porém, não descartou a realização com investimentos públicos caso não haja dificuldades em realizar tal procedimento. "Se optar por realizar o projeto pela obra pública, sem investimentos privados, o Estado analisa e compara os cenários pretendendo reduzir e anular os riscos de atraso na oferta de serviço e equipamentos públicos", ponderou. Em relação ao fato de o trecho São Paulo-Jundiaí ser considerado prioritário pelo Estado, o titular da pasta informou que o Estado aportou recursos na realização de estudos e projetos e busca financiamentos através das PPPs para esse trecho por ser aquele com os estudos mais adiantados e por atender a uma região com alta demanda de passageiros.

As interessadas
Um total de 14 empresas manifestaram interesse em desenvolver estudos e modelagem para a implantação do sistema de trens intercidades, conhecido como trem rápido de passageiros, que ligará Sorocaba a São Paulo e mais oito cidades. As empresas terão prazo até o dia 23 de julho deste ano para a apresentação do projeto, que será analisado pelo Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas do Estado. Em novembro do ano passado, o consórcio formado pelo banco de investimentos BTG-Pactual e a Estação da Luz Participações (EDLP) havia se antecipado ao edital e apresentado uma Manifestação de Interesse por Parte de Agente da Iniciativa Privada (MIP). Caso não houvesse interessadas, quem deveria assumir a elaboração de projeto e execução das obras seria esse consórcio, o que não aconteceu.

Além do consórcio formado pelo banco de investimentos BTG-Pactual e a Estação da Luz Participações (EDLP), manifestaram interesse as empresas Concremat Engenharia e Tecnologia S/A, Construcap-CCPS Engenharia e Comércio S/A, Construtora Andrade e Gutierrez S/A, Construtora Ferreira Guedes S/A, Contern Construções e Comércio Ltda., CR Almeida S/A Engenharia de Obras, Empresa Global de Projetos Ltda., KPMG Structured Finance S/A, Mitsui & CO (Brasil) S/A, Planos Engenharia S/S Ltda., Prointec, S/A, Samsung C&T do Brasil Construtora Ltda. e ainda a Socicam Administração, Projetos e Representações Ltda. 

O objeto do estudo é a construção da infraestrutura, a implantação de equipamentos e sistemas, a compra de material rodante, operação e manutenção de uma rede integrada de aproximadamente 431 quilômetros de linhas de trens intercidades. Pelo edital, a rede integrada de linhas ferroviárias de passageiros deverá abranger as cidades de Santos, Mauá, São Caetano, Santo André, Jundiaí, Campinas, Americana São José dos Campos, Taubaté e Sorocaba, e se conectará a uma estação central na cidade de São Paulo. Seriam quatro trechos de operação: São Paulo, Jundiaí, Campinas; São Paulo, ABC, Santos; São Paulo, Sorocaba; São Paulo, São José dos Campos.

Entre os estudos a serem apresentados pela eventual empresa interessada está a identificação das intervenções previstas e das necessidades de complementação de infraestrutura, com respectivos impactos nos investimentos a cargo do governo do Estado e ainda por parte da empresa privada; cronograma de obras; levantamento das áreas de influência do traçado proposto, identificação dos imóveis a serem desapropriadas e suas respectivas valorizações; estudos de impacto ambiental; taxa de renovação e fator de expansão. 
O economista Flávio Augusto de Souza é taxativo ao comentar sobre os valores estimados para a tarifa do trecho entre Sorocaba e São Paulo pelo trem regional: "Uma economia de R$ 4 por viagem é muito significativa. Além disso, há ainda a vantagem do menor tempo gasto com o trajeto. Também será fundamental para estimular a competitividade, resultando em melhora da qualidade e de preço."

Quadrilha armada faz arrastão em prédio no Morumbi


Ana Flávia Oliveira do Agora

e Folha de S. Paulo
Uma quadrilha com ao menos quatro homens armados invadiu um condomínio no Real Parque, na região do Morumbi (zona oeste), na noite de anteontem. Quatro apartamentos foram roubados. Os moradores foram amarrados, mas nenhum foi ferido. Ninguém foi preso.
Segundo a polícia, os bandidos tinham o controle que abre o portão da garagem. De acordo com um funcionário, que pediu para não ser identificado, os assaltantes chegaram em um Corolla prata por volta das 19h45. O veículo foi embora e retornou às 23h, quando os bandidos fugiram.
Ainda de acordo com o funcionário, dois porteiros estavam na guarita. "O primeiro apartamento roubado fica na cobertura. Eles subiram os 11 andares de escada. O morador deixou a porta aberta e eles entraram". Seis pessoas estavam no local e foram amarradas.

Contra atrasos, padres vetam casamento noturno


Folha de S. Paulo

No dia 9 de novembro, a secretária Patrícia Maniero, 25 anos, realizará um sonho que cultiva há nove anos. Vai se casar com o coordenador mecânico Evandro Lima, 27.
A vontade de subir ao altar, no entanto, não será a mesma que ela alimenta desde a infância: casar-se na Igreja Matriz de Batatais --cartão-postal da cidade, com o maior acervo sacro do pintor Cândido Portinari.
A proibição dos casamentos aos sábados à noite, decidida pelo padre local, pôs abaixo a esperança de Patrícia e de várias outras noivas.

Igreja Católica abre portas para casais em 2ª união


Paula Felix

do Agora
Até encontrar a felicidade no casamento, a pecuarista Simone Madeira, 67 anos, teve de esperar por quase quatro décadas. Nesse tempo, passou 25 anos em um relacionamento que lhe deu filhos, mas não tinha forma de família. Faltava o amor.
Ela começou de novo e, em seu segundo casamento, mantém-se engajada nas atividades da Igreja Católica ao lado do atual marido --que foi o seu primeiro namorado--, algo que não seria possível antes da abertura da igreja para a participação dos casais em segunda união.
Palestras, reuniões e trabalhos sociais fazem parte da rotina dos casais que integram o movimento do Bom Pastor, grupo dentro da Pastoral da Família que atende pessoas que estão recomeçando a vida amorosa após o fim de um casamento.

Quatro adolescentes são atropelados na zona sul de SP; motorista fugiu


COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Quatro adolescentes --de 16, 17 e dois de 18 anos-- foram atropelados no bairro de Santo Amaro, zona sul de São Paulo, na madrugada deste sábado. O motorista fugiu sem prestar socorro.
De acordo com a Polícia Militar, testemunhas disseram que o carro estava em alta velocidade e seria de cor preta ou azul. O atropelamento aconteceu às 0h40 na rua Luiz Seraphico Júnior. Segundo o "SPTV", da TV Globo, eles aguardavam para entrar em uma casa noturna.
O Corpo de Bombeiros e o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) fizeram os resgates das vítimas, que tiveram escoriações pelo corpo.
O jovem de 16 anos e outro de 18 anos foram encaminhados ao pronto-socorro do Hospital Regional Sul, onde permanecem internados.
O outro adolescente de 18 anos foi levado ao Hospital São Paulo e também está internado. A quarta vítima, um garoto de 17 anos, foi atendido no pronto-socorro Municipal Santo Amaro e liberada em seguida.
O caso foi registrado no 11º DP (Santo Amaro) como lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, fuga do local do crime e atropelamento.

Manifestação em São Paulo chama a atenção para o desaparecimento de crianças e adultos


Agência Brasil

São Paulo – Despertar a atenção da população para a luta das mães que buscam por seus filhos desaparecidos. Com esse objetivo, um grupo de dezenas de pessoas se reuniu na tarde hoje (30), na Avenida Paulista, em São Paulo, para uma manifestação com cartazes e fotos dos desaparecidos.
Participaram do protesto os movimentos Mães da Sé, Mães de Luta, Movimento por Justiça e Paz, Fundação Criança de São Bernardo do Campo, entre outros. Os manifestantes colheram assinaturas para que um projeto de lei de iniciativa popular possa ser apresentado ao Congresso Nacional. A proposta, de autoria de Sandra Moreno, que sofre com o desaparecimento de sua filha, pede, entre outras medidas, dados seguros sobre estatísticas de pessoas desaparecidas no país e a atualização do Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas (CNPD).
A presidenta do Movimento Mães da Sé, Ivanise Esperidião da Silva diz que o principal motivo da manifestação é "chamar a atenção da sociedade para que veja o desaparecimento com um olhar mais atento, nós precisamos disso para que possamos trazer os nossos desaparecidos de volta”. A filha de Ivanise desapareceu há 17 anos. A menina sumiu quando voltava da casa de uma colega, a 120 metros de distância de sua casa. Ivanise diz que a união com outras mães a fez suportar melhor essa dor.
“Quando eu vivia a minha luta isolada, eu cheguei à beira da loucura. Depois que eu me juntei a outras mães, eu fui aprendendo a dividir a minha dor com elas. Hoje, nós não temos só mães, temos pais, filhos que procuram seus pais, parentes. Formamos uma família unida pela mesma dor, a dor da perda, pelo mesmo objetivo, que é encontrar uma resposta do que aconteceu com os nossos desaparecidos”, diz.
Segundo o Movimento Mães da Sé, por ano desaparecem no Brasil 200 mil pessoas, sendo 40 mil crianças e adolescentes. O levantamento da Delegacia de Pessoas Desaparecidas mostra que, em 2012, 1,5 mil crianças e 4 mil adultos permaneceram na lista de desaparecidos. O estado de São Paulo é o responsável pelo maior número de desaparecimentos. Em 2012, foram aproximadamente 19 mil sumiços e, desses, 16 mil foram encontrados. Segundo Ivanise, os desaparecimentos mais frequentes são idosos, portadores de deficiências, doença de Alzheimer e esquizofrenia.
Para tentar auxiliar na busca por pessoas desaparecidas, um grupo de publicitários se uniu e criou um plug-in, que pode ser instalado gratuitamente no site www.missingchildren.com.br. O programa incorpora imagens de desaparecidos ao site de buscas Google.
“Quando você baixa esse programa, todas as buscas de imagens que você faz no Google, independente de qual busca seja, as cinco primeiras imagens mostram crianças desaparecidas. E elas são tiradas do banco de imagens da organização não governamental [ONG] Mães da Sé”, explica um dos criadores, o publicitário Pedro Lazena.
Segundo o publicitário, esse é um projeto piloto, aplicado inicialmente em São Paulo, mas que poderá se estender ao mundo. “Pretende-se que se torne um projeto do Google mundial”, diz. “A gente tem grandes esperanças com esse projeto. Na verdade, não tem como prever o que vai acontecer, mas, na minha opinião, se uma criança for encontrada, já valeu a pena”.

Governadores controlam máquina de 105 mil cargos sem concurso público


Pesquisa do IBGE revela que apenas na administração direta dos Estados havia, em 2012, mais de 74 mil servidores com indicação política, número 17 vezes maior que o existente no governo federal


Daniel Bramatti e José Roberto de Toledo, de ESTADÃO DADOS
A primeira pesquisa completa sobre a estrutura burocrática dos Estados, realizada pelo IBGE, revela que os 27 governadores empregavam em 2012, em conjunto, um contingente cerca de 105 mil funcionários que não fizeram concurso para entrar na administração pública. Se todas essas pessoas se reunissem, nenhum dos estádios da Copa de 2014 - nem mesmo o Maracanã - teria capacidade para acomodá-las.
Goiás, de Marconi Perillo, tem mais funcionários sem concurso - Ed Ferreira / AE
Ed Ferreira / AE
Goiás, de Marconi Perillo, tem mais funcionários sem concurso
Apenas na chamada administração direta, da qual estão excluídas as vagas comissionadas das empresas estatais, o número de funcionários subordinados aos gabinetes dos governadores ou às secretarias de Estado sem concurso público chega a 74.740, o suficiente para ocupar 98% do maior estádio do Brasil.
No governo federal há 4.445 servidores sem concurso em cargos de confiança na chamada administração direta, ou 0,7% do total dessa categoria. Já nos Estados, a proporção chega a 2,8%.
Gestão indireta
Na administração indireta dos governos estaduais - autarquias, fundações e empresas públicas, segundo a metodologia da Pesquisa de Informações Básicas Estaduais, do IBGE -, há outros 30.809 servidores comissionados não concursados, contingente que encheria metade do estádio Beira Rio, em Porto Alegre.
No governo federal, são 1.300, mas qualquer comparação é indevida, pois o conceito de administração indireta não é o mesmo nas diferentes esferas.
Líder
Do total de 105,5 mil servidores sem concurso nos Estados, quase 10% estão em Goiás. O governador Marconi Perillo (PSDB) abriga em sua burocracia 10.175 funcionários nessa situação, o que o torna líder no ranking desse tipo de nomeações em números absolutos. A Bahia, governada pelo petista Jaques Wagner, vem logo atrás, com 9.240 não concursados.
Ao se ponderar os resultados pelo tamanho da população, os governadores que saltam para a liderança do ranking são os de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB), e do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), com 937 e 263 cargos por 100 mil habitantes, respectivamente.
Os oito governadores do PSDB controlam, em conjunto, 37,6 mil cargos ocupados por servidores não concursados. Os quatro governadores do PT, por sua vez, têm em mãos 23 mil vagas. Logo atrás estão os quatro do PMDB, com 21,6 mil.
O peso dos partidos muda quando se pondera a quantidade de cargos controlados por 100 mil habitantes. Nesse caso, o PT passa para o primeiro lugar (75), e o PSDB cai para o quinto (41).
Função política
Em teoria, os cargos de livre nomeação servem para que administradores públicos possam se cercar de pessoas com quem têm afinidades políticas e projetos em comum. Na prática, no entanto, é corrente o uso dessas vagas como moeda de troca. Além de abrigar seus próprios eleitores ou correligionários, os chefes do Executivo distribuem as vagas sem concurso para partidos aliados em troca de apoio no Legislativo ou em campanhas eleitorais.
"Os critérios e métodos de composição de governo que servem para a esfera federal se reproduzem nos Estados", observa o cientista político Carlos Melo. "A grande reforma política que poderíamos fazer seria reduzir ao mínimo esses cargos, tanto no âmbito da União quanto no dos Estados e municípios. Faremos? Creio que não. Não interessa ao sistema político."
Cargos de livre nomeação também podem ser usados para atrair para a máquina pública profissionais qualificados que não têm interesse permanente. Mas a pesquisa do IBGE mostra que nem sempre isso acontece. Em Goiás, por exemplo, 49% dos comissionados têm apenas o ensino fundamental, segundo registros oficiais. O governo diz que não controla a escolaridade (leia texto abaixo). No governo federal, apenas 1,4% dos comissionados têm escolaridade até o 1º grau.
"Não podemos tirar nenhuma conclusão sobre a competência dos servidores, mas são evidentes os critérios utilizados para nomear pessoas para o serviço público", avalia o cientista político Sergio Praça. "Em termos de estruturação administrativa, os Estados estão atrasados em relação ao governo federal."

Governo confirma IPI reduzido para veículos


 Informação de que aumento do imposto seria adiado foi antecipada pelo Estado na quarta-feira


Marcelo Rehder
SÃO PAULO - O governo confirmou que vai manter a alíquota reduzida do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis e caminhões até 2014. O anúncio foi feito na noite deste sábado, 30, pelo Ministério da Fazenda, por meio de nota. O tributo sobre veículos subiria a partir deste domingo, 31, e voltaria à alíquota original em julho.
A informação de que o aumento do imposto seria adiado foi antecipada pelo Estado na quarta-feira, na coluna Direto da Fonte, da jornalista Sonia Racy.
Para os veículos flex e a gasolina de até 1.000 cilindradas, as alíquotas subiriam, a partir de segunda-feira, de 2% para 3,5%. O governo, no entanto, decidiu manter o imposto em 2% para esta categoria até o final deste ano. A alíquota original do IPI para veículos de até 1.000 cilindradas é de 7%.
Para os carros flex de 1.000 a 2.000 cilindradas, a alíquota do IPI deveria passar dos atuais 7% para 9% no dia primeiro de abril, enquanto para os veículos a gasolina, de 8% para 10%. O governo decidiu manter as alíquotas nos atuais 7% para os veículos flex e 8% para gasolina. O IPI original desse segmento é de 11% para carros flex e 13% para os que são movidos a gasolina.
Para veículos acima de 2.000 cilindradas, a alíquota permanece inalterada em 25% para os veículos a gasolina e em 18% para os carros flex. Já para caminhões, a alíquota permanece em zero.
Também foi prorrogada a alíquota de 2% de IPI até 31 de dezembro para veículos comerciais leves. A alíquota original nesse segmento é de 8%.
De acordo com a nota, a medida representa uma renúncia fiscal adicional de R$ 2,2 bilhões de abril a dezembro de 2013 em relação ao que já estava programado.

PEC das empregadas aproxima o Brasil da Europa


Direitos trabalhistas e impostos transformam a figura da empregada doméstica em exceção em países como a França


Andrei Netto, Correspondente
PARIS - A ampliação dos direitos trabalhistas dos empregados domésticos, aprovada pelo Senado na semana passada, deve aproximar o Brasil da realidade dos países mais desenvolvidos da Europa.

O tema dos "particulares-empregadores" na Europa tem recebido atenção especial dos governos nos últimos 20 anos. Isso porque, com o envelhecimento da população, a demanda por "auxílio à pessoa" também se tornou crescente. Dados recentes indicam que 2,6 milhões de trabalhadores vivem de empregos domésticos na UE. Desses, 66% se concentram em três países: Espanha, Itália e França.Ao estabelecer o limite de tempo de trabalho semanal, o pagamento por horas extras, a remuneração por jornada noturna e a possibilidade de solicitar o seguro-desemprego, seguro de acidentes e Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o país se iguala em vários aspectos a nações como a França - onde ter um funcionário é um luxo restrito a famílias de classe alta.
Neste último, o Instituto Nacional de Estudos Estatísticos (Insee) - o IBGE local - recenseou 387 mil empregados domésticos em 2011, para uma população de mais de 60 milhões de habitantes. Nos últimos 20 anos, governos sucessivos têm adotado medidas para estimular a contratação de trabalhadores por particulares por meio da redução do custo de trabalho e de impostos e da exoneração de contribuições sociais.
O resultado é que, entre 1995 e 2005, o número de domicílios que declaram ter um funcionário cresceu 76%. No mesmo período, segundo o estudo realizado pelos pesquisadores François-Xavier Devetter, Marion Lefebvre e Isabelle Puecche, do Centro de Estudos do Emprego (CEE), de Paris, a despesa das famílias com trabalhadores cresceu 104% - graças também ao aumento da formalidade do mercado. As novas legislações adotadas na França desde 1993 ainda multiplicaram por 2,4 o número de famílias de renda média que dispõe de algum empregado.
Mas, ainda que a função de doméstico esteja ganhando espaço em parte da Europa, a realidade continua muito diferente da brasileira. Em Paris, apenas famílias de classe alta têm funcionários permanentes, que trabalham durante todo o dia. O mais comum são pequenas jornadas: faxinas de duas horas por semana, ou babás que permanecem três ou quatro horas diárias na função.
Dados do Insee indicam que o salário médio dos 65 mil trabalhadores domésticos com jornadas de no mínimo 35 horas na França é de € 19,9 mil brutos por ano, ou R$ 51,6 mil. Por mês, o salário médio de homens fica em € 1,38 mil líquidos, ou R$ 3,5 mil no Brasil. Uma mulher ganha em média 7% menos: € 1,28 mil, ou R$ 3,32 mil. A remuneração é muito próxima do salário mínimo, que na França é de € 1,12 mil líquido por mês, ou R$ 2,9 mil.
Com salários e direitos trabalhistas tão caros, o governo preferiu deixar a cargo dos empregadores e dos empregados negociarem as condições de engajamento. Na França, há duas modalidades - que também valem para todas as outras profissões: o Contrato de Duração Indeterminada (CDI) e o Contrato de Duração Determinada (CDD).
A legislação resultou na profissionalização do mercado. Hoje, agências contratam "empregados domésticos", que trabalham com CDI e jornadas de 35 horas semanais ou mais, mas exercem suas atividades em diferentes casas, sempre para tarefas curtas. "Tive problemas com uma senhora que foi enviada pela agência e que trabalhou mal. Mas a segunda trabalhou bem, a tal ponto que hoje eu deixo as chaves da minha casa com ela", conta Hugo Le Grand, executivo de uma empresa de comunicação.

Marco Feliciano é lembrado como Judas em protesto em Brasília


Malhação de Judas é um evento que acontece no sábado de Aleluia e lembra a morte de Judas Iscariotes, o traidor de Jesus Cristo


Débora Álvares e René Moreira, de O Estado de S. Paulo
Os protestos pela permanência do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados continuaram neste sábado, 30 de março. Cerca de 50 pessoas se reuniram para malhar o Judas na Vila Planalto, bairro de Brasília próximo à Esplanada dos Ministérios. Neste ano, porém, o Judas, que simboliza o traidor de Cristo foi o pastor.
A assessora parlamentar do Senado, Leiliane Rebouças, organizadora do ato, contou que o evento já é tradicional na região – o pai dela, "seu" Francisco, chegou em Brasília em 1968 e instituiu a malhação de Judas no bairro. A manifestação traz um protesto político a cada edição.
"Neste ano não poderíamos falar de outro assunto", disse Leiliane. "Pensamos que ele (Feliciano) não é a pessoa adequada para estar na comissão. Boa parte da minha família é evangélica, mas não concordamos com a intolerância dele em relação à religiosidade. Também achamos absurdas suas posturas homofóbicas e racistas."
O boneco de 1,55 metro, composto de ferro, papel reciclado, e vestido com roupas de brechó – camisa xadrez, calça e gravata verdes – foi amarrado a um poste da Praça Zé Ramalho, na Vila Planalto. Na fisionomia, uma foto impressa do rosto do pastor Marcos Feliciano. Os manifestantes bateram com pedaços de madeira nele, como manda a tradição.
Além do boneco, também havia cartazes com os dizeres "Amaldiçoado é o seu preconceito"; "O deputado Marco Feliciano não representa do eleitores brasileiros. O Brasil é o país da diversidade. Respeite."
Adepta da tradição há 50 anos, Leiliane Rebouças lembrou que, em 2010, a malhação de Judas tratou do escândalo da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, o esquema de corrupção do governo do Distrito Federal, que tirou do comando do Executivo o então governador, José Roberto Arruda (hoje sem partido). No ano passado, o protesto foi pela má qualidade dos serviços de saúde pública.
Feliciano também foi alvo de outra manifestação contra Judas em Brasília. O ato foi promovido pela Federação de Umbanda e Candomblé, diante do Congresso Nacional, onde um boneco com a foto do pastor Feliciano foi malhado. Com o corpo recheado de "cédulas" de R$ 10, R$ 20 e R$ 50, o boneco teve um triste fim: depois de apanhar, foi jogado em uma montanha de lixo não reciclado, no gramado do Congresso.
Mais protestos. O deputado federal Marco Feliciano também foi lembrado em outros lugares onde aconteceu a malhação do Judas (PSC-SP). Os mensaleiros também foram alvo de protestos.
Em Franca, no interior paulista, houve malhação de Judas em vários bairros. Na rua General Carneiro, área central da cidade, a atividade ocorre há 58 anos. Tomás Tardivo, de 85 anos, criou a brincadeira no local e desde então muita gente se aglomera para malhar o boneco que depois explode.
No tradicional "testamento", o Judas deixou este ano os seus restos para políticos famosos, como Feliciano, os petistas José Dirceu e José Genoino - condenados no processo do "mensalão" - e até a presidente Dilma Rousseff. "A gente sempre cita os políticos porque são eles que fazem o povo passar muita raiva", explica Tardivo.
Segundo ele, os mensaleiros deixaram o povo indignado e a polêmica envolvendo Feliciano voltou a mexer com a paciência das pessoas. O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara tem sido alvo de protestos por ter feito declarações consideradas por muitas pessoas racistas e homofóbicas.
"Não poderíamos deixar passar despercebidos esses figurões", afirmou Tardivo. Ele confeccionou o boneco com roupas e artefatos doados por moradores da cidade, que aplaudiram a destruição do Judas.

Torre Eiffel é esvaziada após ameaça de bomba


Cerca de 1.400 pessoas foram retiradas e um perímetro de segurança foi estabelecido ao redor da torre


Ricardo Gozzi, da Agência Estado
Os visitantes da Torre Eiffel foram retirados do monumento parisiense na noite deste sábado, 30, depois do recebimento de uma ameaça anônima, disse uma fonte policial àAFP. Cerca de 1.400 pessoas foram retiradas e um perímetro de segurança foi estabelecido ao redor da torre.
Segundo a ameaça, uma bomba explodiria no monumento às 21h30 locais (17h30 em Brasília). A unidade de combate a terrorismo da polícia francesa investiga o caso. Não há notícia de explosão nem de localização de nenhum artefato explosivo até o momento.
Ameaças de bomba contra monumentos e locais públicos de Paris têm ocorrido com frequência nos últimos anos e, apesar de elas não terem se concretizado, a polícia afirma tratar os casos "com muita seriedade".

Coreia do Norte ameaça fechar fábricas do Sul


Advertência sobre fechamento do complexo industrial de Kaesong, símbolo de cooperação entre os dois países, é feita horas após Pyongyang anunciar ‘estado de guerra’; EUA dizem que estão levando declarações a sério


O Estado de S. Paulo
Complexo industrial de Kaesong é o maior símbolo de cooperação entre Coreia do Norte e do Sul - EFE
EFE
Complexo industrial de Kaesong é o maior símbolo de cooperação entre Coreia do Norte e do Sul
SEUL - A Coreia do Norte ameaçou ontem fechar o complexo de fábricas de Kaesong, o maior símbolo de cooperação com a Coreia do Sul, horas após declarar que entrou em “estado de guerra”. A nova ameaça de Pyongyang foi levada a “sério” pelos Estados Unidos, mas teve sua importância reduzida pelo governo de Seul. a Rússia, por sua vez, fez um chamado urgente para que as partes adotem a “máxima responsabilidade” para evitar uma catástrofe.

O comunicado divulgado por Pyongyang também adverte que qualquer provocação militar perto das fronteiras terrestre ou marítima entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul acarretará “um conflito em grande escala e uma guerra nuclear”.

“Em caso de provocação “temerária” dos EUA, as forças norte-coreanas “deverão atacar sem piedade o território continental americano, as bases militares do Pacífico, incluindo Havaí e Guam, e as que se encontram na Coreia do Sul”, declarou o líder Kim Jong-un, citado pela agência de notícias oficial KCNA. 

Os EUA declararam de imediato que levaram a “sério” as novas ameaças. “Vimos as informações sobre uma nova declaração não construtiva da Coreia do Norte. Levamos essas ameaças a sério e estamos em contato con nosso aliado sul-coreano”, disse Caitlin Hayden, porta-voz do Conselho Nacional de Segurança da Casa Branca. 

Em Seul, o Ministério de Unificação disse que as ameaças do Norte não são novas, mas “um elemento a mais em uma série de ameaças provocadoras”.

Analistas dizem que um conflito em grande escala é extremamente improvável e destacam que a Península Coreana permaneceu tecnicamente em estado de guerra por 60 anos, já que a Guerra da Coreia foi paralisada por um armistício assinado em 1953. No entanto, a Coreia do Norte disse que não acatava mais o armistício, fez contínuas ameaças contra Seul e Washington, incluindo a de lançar um ataque nuclear, apontou seus mísseis contra bases americanas na Coreia do Sul e no Oceano Pacífico, provocando o temor de que um desentendimento entre os dois lados possa levar a um confronto.

O regime norte-coreano informou ontem que fechará a zona industrial que é administrada em conjunto com o Sul perto da militarizada fronteira entre os dois países se o governo de Seul continuar dizendo que o complexo está sendo mantido apenas por dinheiro.

A zona industrial de Kaesong é uma fonte vital de divisa estrangeira para o empobrecido país e centenas de trabalhadores sul-coreanos e veículos cruzam diariamente a fronteira militarizada. “Se o grupo traidor continuar a mencionar que a zona industrial de Kaesong está sendo mantida por dinheiro, ferindo nossa dignidade, ela será fechada sem misericórdia”, indicou um comunicado divulgado pela KCNA. A ameaça de fechar Kaesong pode rapidamente elevar as tensões, pois é considerado um projeto simbólico conduzido pelos países rivais. Também poderá deixar centenas de trabalhadores sul-coreanos presos do lado norte-coreano. 

As ameaças da Coreia do Norte são vistas como um esforço para provocar o novo governo sul-coreano, liderado pela presidente Park Geun-hye, e para forçar novas conversações diplomáticas com Washington e obter maiores ofertas de ajuda.

Mas a Rússia pediu ontem a “máxima responsabilidade e moderação” às partes na Península Coreana para evitar que uma escalada de tensão se converta em um conflito armado. “Esperamos que ninguém cruze uma linha depois da qual não haja um retorno”, disse Grigory Logvinov, funcionário da chancelaria russa à agência Interfax. “Naturalmente, não podemos permanecer indiferentes quando uma escalada de tensões ocorre em nossa fronteira oriental”, disse o diplomata. “Estamos preocupados.”

O regime norte-coreano anunciou que estava posicionando seus mísseis contra bases americanas e ordenou a sua forças que permanecessem em alerta, depois que os EUA enviaram dois bombardeiros B-2 à Península Coreana para participar dos exercícios militares com a Coreia do Sul. Os aviões Stealth são capazes de levar armas nucleares e penetrar em território de outros países sem serem detectados por radares. Em meio aos exercícios, o secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel, disse que seu país estava “preparado para enfrentar qualquer eventualidade e defender seu aliado”. / Com agências AP, REUTERS e AFP

Motorista deve evitar a volta do feriado no domingo à tarde


Concessionárias que administram as principais rodovias de acesso a São Paulo prevêem tráfego intenso do início da tarde até a noite


José Maria Tomazela, Aline Porfírio e Reginaldo Pupo
SOROCABA - O retorno de quem viajou para passar a Páscoa fora de São Paulo será mais tranquilo na parte da manhã deste domingo (30). Concessionárias que administram as principais rodovias de acesso à capital preveem tráfego intenso do início da tarde até a noite. 

Para quem sai da Baixada Santista, a concessionária do Sistema Anchieta-Imigrantes colocará em funcionamento a Operação Subida a partir das 10 horas da manhã. Além da pista norte da Anchieta, a operação vai usar duas pistas da Imigrantes para os veículos que seguem no sentido São Paulo. Nessa operação, a descida dos usuários para a Baixada Santista acontecerá somente pela Anchieta. Os motoristas devem evitar o retorno entre as 14 e as 22 horas, quando a concessionária prevê maior concentração de tráfego.

Na Via Dutra, o pior horário para o retorno será entre as 16 e as 20 horas deste domingo, quando a rodovia deve receber de 9 a 10 mil carros por hora. Há previsão de congestionamento na chegada a São Paulo. A concessionária programou a instalação de pista reversível - com o uso de faixa da pista contrária - para melhorar a fluidez do trânsito. Na tarde de domingo, a pista expressa no sentido Rio de Janeiro, entre o km 211 e o km 216, na região de Guarulhos, terá o fluxo invertido para São Paulo.

O motorista que for retornar pela rodovia Régis Bittencourt (BR-116) vai encontrar quatro pontos de restrição de tráfego no trecho paulista. Três deles são interdições parciais de pista em razão de obras em ponte, no km 546, em Barra do Turvo; no km 516, em Cajati, e no km 317, em Juquitiba. Há sinalização nesses locais, mas pode haver lentidão e congestionamento. No km 331, em Juquitiba, há também um desvio operacional para obras na rodovia. A concessionária recomenda evitar a estrada entre as 13 e as 23 horas, horário de pico do retorno.

No Sistema Castello-Raposo, o horário de pico deve ocorrer entre as 16 e as 22 horas deste domingo. Nesse período, há previsão de trânsito lento e congestionado na Castello, desde o km 38, em Araçariguama, até o km 13, no Cebolão, em São Paulo. Na Raposo, pode haver lentidão entre Cotia e a capital. Nos domingos e feriados, é proibido o tráfego de caminhões na rodovia Castello Branco, das 14 h à 1 hora da manhã, a partir do km 75, em Itu, até a capital.

Litoral norte
A Polícia Rodoviária Estadual prevê que o trânsito pode começar a se intensificar a partir das 10h de domingo nas rodovias dos Tamoios e Oswaldo Cruz, que ligam o litoral norte de São Paulo ao planalto. O mesmo movimento é previsto para este período na Rodovia Presidente Dutra, segundo a Polícia Rodoviária Federal (para quem retorna de Aparecida); e na Floriano Rodrigues Pinheiro, que dá acesso a Campos do Jordão.

O motorista, no entanto, poderá encontrar dificuldades para trafegar na Tamoios, que não tem mais faixas auxiliares, está em obras e teve sua velocidade máxima reduzida de 80km/h para 60km/h, principalmente entre os kms 17 e 22, em Jambeiro. Quem optar por subir a serra pela Tamoios também deverá ter dose de paciência a mais no trevo de Caraguatatuba, que recebe todo o fluxo local, de São Sebastião, Ubatuba e Ilhabela. O local fica totalmente travado nos retornos de feriados prolongados.

No início do feriado os turistas levaram ao menos uma hora a mais na viagem até o litoral por conta do intenso tráfego de veículos. Ao menos 200 mil veículos eram esperados nas rodovias da região do Vale do Paraíba e litoral norte durante o feriado.

Guarujá

Os motoristas que saem do Guarujá devem ficar atentos ao trecho de entroncamento da rodovia Cônego Domênico Rangoni com a Anchieta, na altura do km 268 ao km 270. Devido às obras do anel rodoviário nesta área, os motoristas que passam pela via aos finais de semana e feriados geralmente encontram lentidão.

Já para quem deixa Praia Grande, a atenção é para os trechos de saída da Cidade (divisa com o município de São Vicente); na altura da curva do S, no bairro Nova Mirim; e no início de Serra, já na rodovia.
Segundo a Ecovias, o número de veículos esperado neste feriado era de até 340 mil automóveis na descida da serra, mas até o momento, apenas 180 mil se dirigiram ao litoral. A concessionária está monitorando o tráfego até o domingo de páscoa, para ver se há a necessidade da implantação do sistema 2X8, que libera todas as pistas para a súbita à capital, exceto a Anchieta sul, que fica para os motoristas que se dirigem ao litoral.

sábado, 30 de março de 2013

66ª Corrida de Aleluia acontece hoje em São Roque


Com um grande número de corredores já confirmados, acontece neste Sábado, dia 30, com início a partir das 20h30 na Praça da Matriz (a largada e a chegada serão no mesmo lugar), a edição de número 66 da tradicional Corrida de Aleluia.
A pedido dos corredores e com o aval da ACIA – Associação Comercial de São Roque, a prova volta a ser disputada a noite. Serão oito quilômetros de corrida. Haverá também caminhada. O regulamento da prova, já está disponível para consulta no site da Prefeitura. Acessandowww.saoroque.sp.gov.br, ao clicar no banner correspondente, o internauta terá todas as informações necessárias. Telefone para contato: 4712-3741.

Confira abaixo os prêmios:
Classificação geral masculino e feminino:
1º lugar - R$ 1.500,00 + troféu; 2º lugar - R$ 800,00 + troféu; 3º lugar - R$ 600,00 + troféu; 4º lugar - R$ 500,00 + troféu; 5º lugar - R$ 300,00 + troféu.
Faixa etária masculino e feminino:
1º lugar: Troféu + R$ 150,00; 2º lugar: Troféu; 3º lugar: Troféu.
Classificação morador de São Roque - Masculino e Feminino:
1º lugar: R$ 900,00 + troféu; 2º lugar: R$ 650,00 + troféu; 3º lugar: R$ 400,00 + troféu; 4º lugar:R$ 300,00 + troféu; 5º lugar: R$ 200,00 + troféu
Atleta mais experiente (com mais idade) - Masculino e Feminino: 1° lugar: troféu

Festival de Aleluia:

A competição será realizada também no Sábado, á partir das 9h na Avenida Bandeirantes. Na parte de premiação, todos os participantes receberão medalhas. Confira as modalidades (masculino e feminino): 6 anos (nascidos em 2007): 100 m; 7 e 8anos (nascidos em 2005 e 2006): 200 m; 9 e 10anos (nascidos em 2004 e 2003): 400 m; 11,12 e 13 anos (nascidos em 2000, 2001 e 2002): 600 m; 14 e 15 anos (nascidos em 1999 e 1998): 1 km. Do primeiro ao quinto colocado, de cada categoria, no masculino e feminino, todos receberão troféus e medalhas.

Aviso aos motoristas:

A organização do evento anuncia aos motoristas, que a partir das 15h do dia 30, algumas ruas da cidade, serão interditadas para o evento. Segue o percurso da prova, com a relação das ruas:Primeira volta: Rua 15 de Novembro, Rua 7 de setembro, esquerda Antonino Dias Bastos, John Kennedy, Av. Aracaí, esquerda  José Daniel Arnóbio, direita Rua Francisco Tagliassachi, direita rua Frederico Amosso, esquerda José Daniel Arnóbio, direita rua São Paulo, esquerda rua Pedro Conti, Padre Marçal, direita Av. João Pessoa. Segunda volta: Praça da Matriz, Rua 7 de setembro, esquerda Av. Antonino Dias Bastos, John Kennedy, Alfredo Salvetti, Enrico Dell’Aqua, esquerda Av. Tiradentes, esquerda Rui Barbosa, Rua Pedro Conti, Marechal Deodoro e 15 de Novembro ( Praça da Matriz) .

A Avenida Bandeirantes permanecerá interditada durante o período da manhã, em virtude do Festival de Aleluia.

Medalha personalizada:

Pela primeira vez na história, a prova contará com uma medalha personalizada que será entregue a todos os participantes. Baseada na arte do evento, a premiação será um atrativo a parte. Na prova, caminhada ou festival de aleluia, todos serão presenteados com esta lembrança especial.

A 66ª Corrida de Aleluia é um evento organizado pela Prefeitura da Estância Turística de São Roque, por meio do Departamento de Esportes.

Estrangeiros são detidos com roupas sem nota fiscal em Alumínio, SP


Polícia Rodoviária apreendeu 620 peças.

Trio foi liberado, mas terá que regularizar a documentação no país.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Comente agora
Três estrangeiros foram detidos nesta sexta-feira (29), em Alumínio (SP), com roupas sem nota fiscal. Dois bolivianos e um peruano foram parados pela Polícia Rodoviária na rodovia Raposo Tavares.
Segundo a polícia, os homens transportavam 620 peças de roupas em um carro. De acordo com a Polícia Rodoviária, quando eles foram abordados, apresentaram uma nota fiscal falsificada. O trio foi encaminhado para a Polícia Federal.

A PF também constatou que eles estavam com documentos irregulares no Brasil. Os dois bolivianos e o peruano receberam uma notificação e vão ter que regularizar a documentação de estrangeiro para continuar no país.
De acordo com a polícia, eles disseram que compraram as roupas no bairro do Brás, na capital. Depois de prestar depoimento, eles foram liberados e as roupas, apreendidas.
Estrangeiros são detidos com roupas sem nota fiscal em Alumínio, SP (Foto: Reprodução/TV TEM)620 peças de roupas estavam sem nota fiscal e foram apreendidas (Foto: Reprodução/TV TEM)