segunda-feira, 30 de junho de 2014

Marcha de trabalhadores sem-terra passa por Sorocaba rumo à capital

Grupo, que agrega cerca de 300 pessoas, passou o domingo acampado na Castelo Branco

Maíra Fernandes
maira.fernandes@jcruzeiro.com.br
Com o objetivo de chamar a atenção do governo federal para as discussões sobre a reforma agrária, militantes da Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL), articulada por José Rainha Junior, do MST da Base, dissidência do Movimento dos Sem-Terra (MST), chegaram neste domingo a Sorocaba. A ação faz parte da Marcha Nacional em Defesa da Reforma Agrária e Agricultura Familiar - Marchando Pela Castelo Rumo à Capital Paulista. O grupo, que agrega cerca de 300 trabalhadores sem-terra vindos de locais como Pontal do Paranapanema, região de Andradina, Dracena, Assis e adjacências, passou o domingo acampado próximo ao quilômetro 69 da rodovia Castelo Branco. 

Eles seguem no começo da manhã desta segunda-feira em marcha, rumo à capital, onde devem chegar na quarta-feira (2), para cumprir uma agenda de compromissos. Uma das atividades é um encontro com os manifestantes dos movimentos de sem-teto da Grande São Paulo, entre outros movimentos sociais também. "Nosso objetivo é divulgar a reforma agrária. A (presidenta) Dilma Rousseff não tem dado atenção a essa pauta. O governo investe no agronegócio e não na agricultura familiar", reforçou Rainha que, ao criticar os altos investimentos, pontuou que a frente não é contra o esporte, referindo-se ao momento em que o Brasil sedia a Copa do Mundo da Fifa, cuja a realização demandou investimentos públicos. "Não somos contra a cultura do esporte, do futebol; somos contra a cultura de passar fome, viver embaixo de pontes", alfinetou.

Dispostos organizadamente, os militantes marcham vestindo camisetas vermelhas do movimento e com faixas que cobram a atenção para a questão da divisão das terras improdutivas e da reforma agrária.

Em carta aberta à população, a FNL explica, com mais detalhes e números, o motivo da marcha. No texto, além de um resgate sobre desapropriações de imóveis e fazendas improdutivas, desde a redemocratização do Brasil, na década de 1980, até os dias atuais, também registra-se o decréscimo no número de famílias assentadas a partir da gestão da presidenta Dilma. "Exigimos a desapropriação dos latifúndios improdutivos, créditos e valorização para os nossos agricultores familiares de todo o Brasil. Investimento em saúde, educação, estradas, assistência técnica, e toda infra-estrutura dos assentamentos, que, em sua maioria, se encontram abandonados pelo poder público", reiteram no texto.

Escoltados por viaturas da Polícia Rodoviária Estadual e também da concessionária ViaOeste, os trabalhadores sem-terra chegaram na cidade por volta das 11h deste domingo. Os militantes partiram para a marcha na cidade de Assis, oeste paulista, no dia 8 de junho. No total, a ação percorrerá cerca de 500 quilómetros. "Esse é o sacrifício de um povo que tem sonho", defendeu Rainha. 

Para a marcha, os militantes ocupam uma das faixas da rodovia. Segundo o líder da frente, até este domingo o percurso tinha sido tranquilo, sem sobressaltos. "A maioria das pessoas entende nossa luta, são poucos os que não entendem", falou Rainha, se referindo à recepção das pessoas que os encontram nas estradas e mesmo nas cidades. 
 

Cerimônia empossa nesta segunda-feira o Conselho de Desenvolvimento da RMS

Será instalado oficialmente e empossado nesta segunda-feira, em cerimônia no auditório do Parque Tecnológico de Sorocaba, o Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS). A cerimônia acontece às 10h e reunirá os prefeitos das 26 cidades que compõem o agrupado de municípios.

O Conselho de Desenvolvimento é o fórum de integração e de deliberação sobre as prioridades em investimentos públicos, visando o desenvolvimento da região. Ele tem caráter normativo e deliberativo e terá em sua composição, além dos chefes do poder Executivo, representantes das Secretarias de Estado nas funções de interesse comum e da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Caberá ao conselho a definição das funções públicas de interesse comum envolvendo Planejamento e Uso do Solo, Habitação, Saneamento Ambiental, Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Atendimento Social, Esportes, Lazer e Cultura, Planejamento Integrado da Segurança Pública, Recursos Hídricos e Transporte e Sistema Viário Regional. Neste último quesito, a Subsecretaria de Desenvolvimento Metropolitano destaca que a operação de transportes coletivos de caráter regional será realizada pelo Estado, diretamente, ou mediante concessão ou permissão. 

No encontro desta segunda-feira, que será coordenado pela subsecretaria estadual de Desenvolvimento Metropolitano, vinculada à Secretaria da Casa Civil do Governo do Estado de São Paulo, serão eleitos o presidente e o vice-presidente do conselho. Haverá, ainda, a apresentação do regimento provisório do colegiado e de informes a respeito do Atlas Digital da região, a ser elaborado pela Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa).

Dentro do projeto de efetiva implantação da Região Metropolitana de Sorocaba está prevista também, em data a ser definida, a realização de oficinas de capacitação técnica para agentes municipais e representantes da sociedade civil, objetivando a criação dos conselhos consultivos e câmaras temáticas. Serão criados ainda a Agência Metropolitana da RMS, para a função de Secretaria Executiva do Conselho, e o Fundo de Desenvolvimento Metropolitano, para dar suporte financeiro ao planejamento integrado e às ações conjuntas na região.

A Região Metropolitana de Sorocaba foi criada pela Lei Complementar nº 1.241, sancionada em 8 de maio de 2014 pelo governador Geraldo Alckmin, e congrega os municípios de Alambari, Alumínio, Araçariguama, Araçoiaba da Serra, Boituva, Capela do Alto, Cerquilho, Cesário Lange, Ibiúna, Iperó, Itu, Jumirim, Mairinque, Piedade, Pilar do Sul, Porto Feliz, Salto, Salto de Pirapora, São Miguel Arcanjo, São Roque, Sarapuí, Sorocaba, Tapiraí, Tatuí, Tietê e Votorantim. 

Estudos do trem Sorocaba-São Paulo estão parados e sem previsão de retomada

Jornal Cruzeiro do Sul

Há mais de seis meses estão parados todos os trâmites para instalar a linha de Sorocaba a São Paulo do trem regional que transportará os passageiros entre as duas cidades em viagens planejadas para durarem menos de uma hora. Agora sequer há previsão para o início do funcionamento da locomotiva, que inicialmente foi anunciada para 2016 e depois adiada para 2019. Também deixa de ser divulgado quando serão retomados os estudos para instalar a linha férrea de passageiros Sorocaba-São Paulo. Leia a reportagem completa na edição desta segunda-feira do jornalCruzeiro do Sul.  

Justiça julga válida demissão com justa causa por ‘curtida’ no Facebook

Funcionário de concessionária de motos 'curtiu' post ofensivo à empresa.

Juíza do TRT: 'Fato é grave, posto que se sabe o alcance das redes sociais'

Helton Simões GomesDo G1, em São Paulo
Versão gigante do ícone Curtir, popularizado pelo Facebook, é exibido na entrada da nova sede da rede social em Menlo Park, na Califórnia (Foto: Robert Galbraith/Reuters)Versão gigante do ícone Curtir, popularizado pelo Facebook, é exibido na entrada da nova sede da rede social em Menlo Park, na Califórnia (Foto: Robert Galbraith/Reuters)
Uma concessionária de motos do interior de São Paulo demitiu por justa causa um de seus funcionários porque ele “curtiu” no Facebook os comentários ofensivos à empresa e a uma das sócias da companhia. O rapaz acionou a Justiça e, na segunda-feira (22), o Tribunal Regional Trabalhista (TRT) considerou válida a decisão da empresa.
Após passar pela 1ª Vara do Trabalho de Jundiaí, primeira instância da Justiça do Trabalho, a ação chegou ao TRT da 15ª Região. A juíza relatora Patrícia Glugovskis Penna Martins considerou que “o fato é grave, posto que se sabe o alcance das redes sociais". "Isso sem contar que o recorrente [o rapaz demitido] confirma que outros funcionários da empresa também ‘eram seus amigos’ no Facebook”, escreveu a magistrada em seu voto.
O caso ocorreu em Jundiaí (SP) em outubro de 2012. Então recepcionista da concessionária de motocicletas BM Motos, Jonathan Pires Vidal da Rocha “curtiu” a publicação de um ex-funcionário da loja. As mensagens ofendiam não só a empresa mas também uma de suas proprietárias –após pedido da companhia, o Facebook apagou a página.
“A justa causa decorre do fato de que na rede social Facebook você compactuou com as publicações gravemente ofensivas à honra, integridade e moral da empresa BM Motos, de seus funcionários e da sócia, Dra. Daniela Magalhães, as quais foram inseridas pelo ex-funcionário Felipe Constantino”, afirmou a companhia ao funcionário para justificar a demissão.Rocha ainda comentou a publicação. “Você é louco Cara! Mano, vc é louco!”, escreveu o rapaz, em uma sexta-feira. Na segunda-feira seguinte, depois de descobrir a atividade do funcionário na rede social, a empresa demitiu o rapaz por justa causa.
Em depoimento, Rocha afirmou que publicou os comentários para desencorajar o ex-funcionário. “Pela forma escrita, parecem muito mais elogios”, rebateu a juíza relatora.
“Efetivamente as ofensas foram escritas pelo ex-funcionário [Constantino], no entanto, todas foram ‘curtidas’ pelo recorrente [Rocha], com respostas cheias de onomatopeias que indicam gritos e risos”, afirmou a juíza, em seu voto.
Ela, porém, concordou com o argumento da companhia de que Rocha endossou a postagem ofensiva ao “curtir” a publicação. “A liberdade de expressão não permite ao empregado travar conversas públicas em rede social ofendendo a sócia proprietária da empresa, o que prejudicou de forma definitiva a continuidade de seu pacto laboral, mormente quando se constata que seu contrato de trabalho perdurado por pouco mais de 4 meses”, escreveu.
Rocha ainda foi condenado a pagar uma multa R$ 17 mil por litigância de má fé –quando uma das partes tenta atrapalhar o andamento do processo. A pena, porém, foi retirada pela juíza do TRT. A defesa de Rocha afirma que não recorrerá da decisão, pois o prazo já venceu. Até a publicação dessa reportagem, os advogados da BM Motos não retornaram as ligações do G1.

Diarista é morta a facadas pelo ex-namorado na capital

Arrependido, rapaz de 20 anos se entregou à polícia neste domingo

  • R7 Página Inicial
Da Agência Record
Inconformado com o fim do relacionamento, Alcides Henrique Santos, de 20 anos, matou a ex-namorada, na manhã deste domingo (29). A diarista Isa Marcia Soares, de 38 anos, foi assassinada com golpes de faca na casa onde morava, na Vila Penteado, zona norte da capital paulista.
Segundo a polícia, após cometer o crime, Santos fugiu para Franco da Rocha, na Grande São Paulo. Arrependido, ligou para familiares e se entregou à polícia. Ele foi levado para o 72º Distrito Policial (Vila Penteado). Familiares da vítima contaram que o relacionamento do casal era conturbado. A mãe de Alcides disse que ele era muito ciumento e possessivo.
Isa Marcia já havia registrado boletim de ocorrência contra o namorado. Em uma das brigas, ela teve o nariz quebrado. Após o fim do relacionamento, Santos ligou para a ex-namorada pedindo uma nova oportunidade. Ele foi até a casa dela neste domingo, mas houve outra discussão que terminou com a diarista morta.

Alagoas tem maior número de jovens assassinados no Brasil, diz pesquisa

Foram 138 homicídios a cada 100 mil habitantes em 2012.

Dados são do "Mapa da Violência 2014. Os jovens do Brasil".

do G1 AL, com informações do Fantástico
O estudo "Mapa da Violência 2014. Os jovens do Brasil", trouxe Alagoas mais uma vez à frente dos demais estados brasileiros em relação ao número de homicídios, dessa vez de jovens com idade entre 15 e 29 anos em 2012. Foram 138,3 mortes a cada 100 mil habitantes, como mostrou a reportagem do Fantástico na noite deste domingo (29) (veja a reportagem completa no vídeo ao lado).
De acordo com o secretário de estado da Defesa Social, Diógenes Tenório, há policiamento nas ruas para combater o crime, mas faltam políticas públicas em favor dos jovens. O secretário admitiu ter medo da violência desenfreada no estado. "Essa é a realidade, se você quer saber. Eu tenho medo que a minha própria família seja vítima de um negócio desses [crime de homicídio], de perder um dos membros [da família] porque os marginais estão à solta", revelou o secretário em entrevista ao Fantástico.
Os estados do Espírito Santo e do Ceará aparecem como segundo e terceiro estados do país com a maior média de assassinatos de jovens, mas ainda com um número menor que o registrado em Alagoas: 101,7 e 94,6 homicídios a cada 100 mil habitantes respectivamente.
Para Julio Jacobo Waiselfisz, Coordenador da Área de Estudos da Violência da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO) e responsável pelo estudo realizado em parceria com Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americano (Cebela), as taxas de homicídio em Alagoas são alarmantes. "Não têm equiparação na história do país", revela.
Em maio, uma prévia do estudo havia revelado uma redução de 10,4% no número médio de homicídios entre a população geral quando comparados os anos de 2011 e 2012. Essa diminuição, entretanto, não foi capaz de retirar do estado a marca de unidade da federação com a maior média de assassinatos no país: 64,6 assassinatos a cada 100 mil habitantes.
O mesmo estudo divulgado há quase um ano mostrou que, em 2011, houve 950 assassinatos de jovens em Alagoas. O estudo trazia também dados de 2001, quando foram contabilizados 336 assassinatos. A média anual por grupo de 100 mil habitantes aumentou 185,6%, saindo de 54,8%, em 2001, para 156,4% naquele ano.

Polícia apura furto e fogo em escola

Felipe Amorim e Folha de S.Paulo

do Agora
Um incêndio que atingiu uma escola estadual na noite de anteontem, em Parelheiros (zona sul de SP), pode ter sido causado por ladrões que invadiram o local para roubar objetos, de acordo com informações da polícia.
O fogo teve início por volta das 22h e foi controlado às 23h30, segundo a PM. Não há registro de feridos.
A Escola Estadual Presidente Tancredo de Almeida Neves, no bairro Jardim Novo Horizonte, estava fechada no momento do incêndio e não havia ninguém no prédio.
Segundo a polícia, há suspeita de que o incêndio possa ter sido criminoso e de que objetos, como aparelhos eletrônicos, tenham sido furtados de salas de aula.

Calçadões da região central têm buracos e lixo espalhado

Mari Cavalcante

do Agora
Lixo espalhado, buracos, pedras soltas e uma invasão de camelôs ilegais. Esse é o retrato dos calçadões da região central de São Paulo, percorridos pelo Vigilante Agora
na última semana.
A reportagem visitou 18 calçadões. O campeão de sujeira é o da rua 24 de Maio, na região da praça da República. Em todo o trecho há apenas três lixeiras, que não dão conta do lixo espalhado. No cruzamento com a rua Dom José de Barros, há sacos de lixo acumulados no chão.
Além disso, apesar de a via ter o trecho central asfaltado, os pedestres não conseguem transitar por ela porque há carros circulando por ali a todo momento.
A reportagem flagrou, ainda, um grupo de dez jovens fumando maconha ao lado de uma loja de departamento. Não havia guardas-civis nem PMs no local.

Motorhomes e trailers de argentinos começam a chegar a SP para jogo decisivo

Agência Brasil
banner Brasil 2014
Setenta mil argentinos são esperados em São Paulo para o jogo desta terça-feira (1º), quando o país enfrenta a Suíça pelas oitavas de final da Copa do Mundo. A prefeitura preparou dois espaços na cidade para abrigar os torcedores: 500 vagas estão disponíveis no Sambódromo do Anhembi e 110 no Autódromo de Interlagos. Motorhomes e trailers já começam a estacionar na capital paulista. Também há espaço para montar barracas. Muitos estão viajando desde o início do mês, seguindo a seleção pelo país.
“Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e São Paulo. Já foram mais de 6,2 mil quilômetros rodados”, contabilizou Facundo Mocoroa, 29 anos, de La Plata, na província de Buenos Aires. Em um trailer, estacionado no Anhembi, ele viaja com cinco pessoas, que conheceu no Facebook para encarar o desafio de vir para o Mundial. “Planejamos a viagem uma semana antes de sairmos. Não, não, um mês antes”, brincou. Os recém-amigos iniciaram a aventura no dia 11 de junho. “Até agora está tudo tranquilo. Só não estamos acostumados com tantos morros nas estradas”, apontou.
Desde que chegaram ao país, apenas Mocoroa viu os três jogos que classificaram a seleção. “Para terça-feira, estou em tratativas”, disse. Um deles conseguiu, por US$ 600, pouco mais de R$ 1,3 mil, o ingresso para assistir ao jogo no Maracanã contra a Bósnia, seleção já eliminada. “Ele teve que comprar na rua, arriscando mesmo”, contou Mocoroa. Caso não consigam entrar na próxima partida, os amigos devem ir à Fifa Fan Fest, no Vale do Anhangabaú. Ele estima que, em média, cada viajante esteja investindo cerca de US$ 4 mil, aproximadamente R$ 8,8 mil.
Também estacionados no Sambódromo, nove amigos chegaram hoje em um ônibus adaptado. “Construímos o coletivo com nossas próprias mãos”, disse orgulhoso o contador Alvaro Gaba, 29 anos. Há 23 dias, eles dormem, fazem refeições e tomam banho no motorhome, que foi todo decorado em azul e branco. Mesmo planejando a viagem há dois anos, eles só conseguiram ingressos para ver o jogo no Maracanã. “Estamos tentando comprar, mas são muito caras”, lamentou. Nesta terça-feira, 20 mil argentinos são esperados na Arena Corinthians, o Itaquerão.
Além dos que estão viajando pelo Brasil nessas casas ambulantes, turistas continuam chegando de avião. É o caso do policial Claudio Bustos, 33 anos, de Córdoba. “A ideia foi vir para cá pela festa fora dos estádios. Não consegui ingressos na Argentina e muito menos aqui”, declarou. Ele esteve no Anhembi, no início da tarde de hoje, para compartilhar com outros argentinos a alegria de ver a seleção na fase final da Copa do Mundo.
No estacionamento, Claudio encontrou o chefe de cozinha Rodrigo Gomez, 28 anos, que está na estrada desde o dia 10 de junho. “Toda a viagem foi feita de ônibus. Argentina, Paraguai, depois Rio de Janeiro. Foram três  dias”, relembrou. Com um amigo e mais um companheiro de viagem, que se juntou a eles no Paraguai, os jovens acampam em cada cidade em que chegam. “Temos uma barraca pequena e somente um saco de dormir. Deitamos no piso”, apontou. Apesar da maratona das últimas semanas, eles dizem que seguem com disposição de torcer pela Argentina.
Rodrigo lamenta apenas a falta de chuveiros no Sambódromo. “Tivemos que ir à rodoviária para tomar banho”, reclamou. De acordo com a São Paulo Turismo (SPTuris), os viajantes estavam avisados de que não haveria chuveiro no local, somente sanitários. No estacionamento em Interlagos, no entanto, os turistas terão onde tomar banho. A prefeitura destacou, que, além da disponibilização do local, foram providenciadas segurança e ambulância para atendimento dos torcedores.

Bogotá volta a registrar mortes após classificação da Colômbia

a Agência Brasil/EBC
banner Brasil 2014
Apesar da proibição da venda de bebidas alcoólicas no último sábado (28), até as 6h da manhã de hoje (30), o prefeito de Bogotá, Gustavo Petro, anunciou em sua conta no Twitter que oito pessoas morreram durante as comemorações da classificação da seleção colombiana para as quartas de final. O time da Colômbia venceu o Uruguai por 2 a 0.
Em Bogotá, colombianos e brasileiros aguardaram com expectativa a abertura da Copa
Em Bogotá, colombianos aguardam jogo da CopaLeandra Felipe/Agência Brasil
"É muito ruim o balanço da comemoração da partida de sábado [28], mais oito pessoas morreram em hospitais após ferimentos nas celebrações", escreveu Petro no Twitter.
Na noite de sábado, uma das vítimas foi uma mulher de 25 anos, que morreu atingida por uma bala perdida no bairro popular de Bosa. Ainda não há detalhes sobre os demais mortos.
Com as mortes anunciadas ontem, o número de vítimas após as partidas da seleção colombiana na Copa do Mundo chegou a 17. Na estreia da seleção, no dia 14 de junho, nove pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas.
Após derrotar a Grécia na estreia, foram registradas mais de 3 mil brigas nas ruas de Bogotá e 150 acidentes de trânsito. Além dos confrontos, chamados de rinhas, torcedores atacaram carros e ônibus em algumas regiões.
Pessoas que não estavam participando das comemorações - em que se joga farinha e espuma - não gostaram e também houve confrontos por esse motivo.
Depois da violência e dos excessos cometidos por parte da população, a prefeitura de Bogotá optou pela Lei Seca, medida repetida nas últimas três partidas. Além disso, o policiamento foi reforçado em locais de concentração pública, em que os jogos são exibidos, e em avenidas de grande movimentação.
A Lei Seca foi adotada também nas cidades de Cali, Cúcuta, Valledupar e Bucaramanga e em seis departamentos (províncias). Um homicídio foi registrado na cidade de Sogamaso, departamento de Boyacá, Centro-Oeste do país. Na capital, a prefeitura proibiu o uso de farinha de trigo nas comemorações, mas no sábado, após a vitória colombiana, torcedores comemoraram com espuma e com farinha em algumas regiões da cidade.
O prefeito Gustavo Petro informou que divulgará um balanço detalhado e poderá anunciar medidas mais restritivas para o próximo jogo da Colômbia, na próxima sexta-feira (4 de julho), em Fortaleza, contra o Brasil.
Na semana passada, o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, falou, em pelo menos três ocasiões, sobre a necessidade de celebrar "em paz" e pediu moderação à população nas comemorações.

Empresa recebeu informações sigilosas da Petrobrás

Relatório da estatal revela que suspeito de pagar propina a funcionários repassou documentos ao comando da SBM Offshore



Empresa recebeu informações sigilosas da Petrobrás
"AE"
Brasília - Executivos da empresa holandesa SBM Offshore tiveram acesso a informações sigilosas sobre negócios da Petrobrás. Acusado de pagar propina a empregados da estatal, o ex-representante da empresa no Brasil Julio Faerman repassou a altos funcionários na Europa o conteúdo de documentos internos sobre questões estratégicas da companhia petrolífera.
Conforme relatório de investigação da Petrobrás sobre o caso, obtido pelo Estado, em 10 de junho de 2009 Faerman enviou para o diretor da SBM Michael Wyllie um e-mail com o conteúdo de documento interno que solicitava à Diretoria Executiva da Petrobrás autorização para contratar serviços na unidade de liquefação de gás natural embarcada (GNLE) em dois blocos do Pré-Sal na Bacia de Santos.
Em outro e-mail, intitulado "Confidencial", de 28 de outubro de 2010, Faerman informou a Francis Blanchelande, chefe da área operacional da SBM, decisão da Diretoria Executiva de contratar uma embarcação da empresa McDermott. Na mensagem, anexou um documento interno da área de Exploração e Produção de Petróleo da Petrobrás, responsável pelos contratos de afretamento.
Em 18 de abril de 2011, o executivo Jean-Philippe Laures enviou ao CEO da SBM, Tony Mace, e outros dois altos funcionários da empresa o Plano Diretor do Pré-Sal, aprovado pela Diretoria Executiva da empresa havia um mês.
As trocas de mensagens foram selecionadas pela SBM e apresentadas à comissão destacada pela Petrobrás para investigar as denúncias de suborno. No relatório final dos trabalhos, a estatal registra a existência de "informações confidenciais" entre documentos internos da SBM, "ainda que não haja evidências de que tenham sido obtidas por meio de pagamentos a empregados da Petrobrás". "Não foi possível identificar o responsável por fornecer informações contidas nos documentos internos", concluiu a equipe.
Embora seja o autor de alguns dos e-mails, em depoimento, Faerman disse não saber como documentos confidenciais da estatal poderiam estar na SBM e negou que passava à empresa informações privilegiadas obtidas na Petrobrás.
Funcionários da SBM, que também abriu investigação sobre as denúncias, descreveram Faerman como um representante que tinha contatos "high level" (de alto nível) à equipe de investigação da Petrobrás. Entre os diretores mais procurados, constam José Antônio de Figueiredo, de Engenharia, Tecnologia e Materiais; e Renato de Souza Duque, que chefiou a área de Serviços até abril de 2012. Este último foi visitado ao menos 30 vezes por representantes da SBM entre 2005 e 2011, embora tenha relatado, em entrevista, a "baixa frequência dos contatos". "(Duque) Informou que recebia muitas visitas de empresas, mas que da SBM foram poucas", diz relatório da estatal.
Procurada, a SBM não se pronunciou sobre o vazamento de informações da Petrobrás. À equipe da estatal, relatou ter detectado "red flags" (bandeiras vermelhas) nos negócios de Faerman, a exemplo dos valores altos pagos, a título de "comissões" pela obtenção de contratos, às empresas dele no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas. Contudo, informou não ter encontrado prova de suborno na companhia petrolífera brasileira. O Estado não localizou Faerman ou seus representantes neste domingo.

No Rio, Garotinho anuncia apoio à reeleição de Dilma

'Minhas diferenças com o PT são com outros setores, não com a presidente, afirmou



No Rio, Garotinho anuncia apoio à reeleição de Dilma
"AE"
Confirmado candidato ao governo do Estado na convenção do PR, que teve a presença do ministro das Relações Institucionais, o petista Ricardo Berzoini, o ex-governador Anthony Garotinho afirmou neste domingo que tem "só um lado" e anunciou apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff, com ataques aos candidatos do PSDB a presidente, Aécio Neves, e do PSB, Eduardo Campos.
"Aécio Neves se aliou à quadrilha do PMDB. Eduardo Campos liderou o movimento para tirar os royalties do petróleo do Rio de Janeiro. Sempre tive afinidade com a Dilma, militamos juntos durante 18 anos no PDT. Minhas diferenças com o PT são com outros setores, não com a presidente", disse Garotinho.
Berzoini procurou minimizar o fato de que Dilma tem quatro aliados na disputa pelo governo - além de Garotinho, o petista Lindbergh Farias, o governador Luiz Fernando Pezão, do PMDB, e o senador Marcelo Crivella, do PRB. "A candidatura de Garotinho está no campo popular, Vim trazer um abraço da presidente Dilma. Não temos uma opção preferencial, viemos apoiar Garotinho e o deputado Hugo Leal", disse o ministro, que atuou diretamente para levar o PROS para a coligação de Garotinho.
O deputado Hugo Leal, do PROS, será o candidato a senador na chapa e o primeiro a defender a candidatura de Dilma. Na chapa do PT, o candidato ao Senado é o ex-jogador e deputado Romário, do PSB de Eduardo Campos. Na chapa de Pezão, o candidato é o ex-prefeito Cesar Maia, do DEM, aliado de Aécio.
Garotinho afirmou que, se eleito, uma das primeiras medidas será procurar o governo federal para rediscutir a dívida do Estado. Ele prometeu suspender a privatização do Maracanã e devolver para o interior e para a Baixada Fluminense policiais militares transferidos para a capital pelo governo de Sérgio Cabral, antecessor de Pezão. Garotinho disse que não vai acabar com as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs),mas disse que elas são "um programinha" entre muitos outros que pretende implementar, como o Batalhão de Defesa Social, com presença de defensores públicos e assistentes sociais.
O candidato salientou que fará um último apelo a Crivella para desistir da disputa e ser candidato a vice-governador em sua chapa. Afirmou também que acertou com Lindbergh que os dois evitem ataques mútuos para centrar forças contra Pezão.

Prazo para registro de candidatos e coligações vai até sábado

A partir de domingo, 6, concorrentes estão liberados para fazer campanha




Entre as oitavas e as quartas de final da Copa do Mundo, nesta semana começa para valer o período eleitoral no Brasil. O prazo para a realização de convenções se encerrou neste domingo, 29. Já o registro dos candidatos e das coligações vai até sábado, 5. E os concorrentes estão liberados para fazer propaganda a partir de domingo, 6. Tudo isso será feito com o olho no espaço que cada um terá no horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão, com início marcado para 19 de agosto.
Pela legislação e pelas regras definidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os partidos políticos poderão usar na propaganda eleitoral de seus candidatos em âmbito regional (governador e deputados federal, estadual e distrital) a imagem e a voz do candidato ou do militante do partido que integre a coligação em âmbito nacional.
Por exemplo, o candidato do PMDB ao governo do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, poderá, se quiser, usar a imagem de Dilma Rousseff, que é a presidenciável do PT. É que o PMDB apoia no plano nacional o projeto dilmista. Ao mesmo tempo, a petista poderá também estar na propaganda eleitoral do candidato de seu partido ao Palácio dos Bandeirantes, Alexandre Padilha.
Ainda em São Paulo, o PSB apoia a candidatura a reeleição de Geraldo Alckmin (PSDB), tendo inclusive a vice na chapa do tucano com o pessebista Marcio França. Ocorre que o PSB tem um candidato próprio a presidente da República, o ex-governador Eduardo Campos, que é adversário na corrida pelo Planalto do tucano Aécio Neves. Nesse caso, ambos, Eduardo Campos e Aécio Neves, poderão em tese ser mostrados nas propagandas de Geraldo Alckmin.
Consultoria. Para garantir a presença e o apoio de figuras ilustres da política brasileira, como os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso e os presidenciáveis, equipes de advogados têm assessorado os partidos nos processos de formalização de alianças, com as respectivas consequências, inclusive no horário eleitoral gratuito.
Os primeiros problemas apareceram publicamente na semana passada, após a convenção nacional do Partido Progressista (PP), em Brasília. A sigla decidiu apoiar a candidatura à reeleição da presidente Dilma. A senadora Ana Amélia, que vai disputar o governo do Rio Grande do Sul, e outros políticos inconformados recorreram ao TSE para tentar suspender os efeitos da convenção. No entanto, o pedido de liminar foi rejeitado.
Ana Amélia queria que o partido ficasse neutro. Dessa forma, ela poderia livremente apoiar e ser apoiada pelo tucano Aécio Neves, que está em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto para o Palácio do Planalto.