domingo, 30 de novembro de 2014

Carreta perde controle e invade pista contrária em rodovia de Mairinque

Internauta flagrou veículo na rodovia Raposo Tavares e enviou fotos.

Segundo a Polícia Rodoviária, ninguém ficou ferido.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Carreta perde controle e invade pista contrária em rodovia de Mairinque (Foto: TEM Você/ Glauber Wesley Feijó)Motorista que transportava blocos de madeira perdeu controle (Foto: TEM Você/Glauber Wesley Feijó)
Uma carreta perdeu o controle e invadiu a pista contrária, no quilômetro 67 da rodovia Raposo Tavares, em Mairinque (SP). Um internauta que mora próximo ao local flagrou o veículo e enviou fotos pelo aplicativo TEM Você. A ocorrência foi na manhã deste sábado (29).
De acordo com informações do Glauber Wesley Feijó, a pista ficou interditada parcialmente por cerca de uma hora. A carreta transportava blocos de madeira e, apesar do risco de queda, nenhum material caiu no local.
O internauta contou ainda que o motorista da carreta invadiu a pista contrária ao perder o controle. “Por sorte não atingiu nenhum veículo. Os carros que vieram em seguida precisaram se arriscar e passar pela contramão”, conta.
Segundo ele, a Polícia Rodoviária e a ViaOeste foram acionadas e orientaram os motoristas até a pista ser liberada. De acordo com a PR, ninguém ficou ferido durante o acidente.
Carreta perde controle e invade pista contrária em rodovia de Mairinque (Foto: TEM Você/ Glauber Wesley Feijó)Faixa de uma das pistas da Raposo Tavares ficou interditada (Foto: TEM Você/ Glauber Wesley Feijó)

Maneirar no sal nas refeições ajuda a evitar a pressão alta

Léo Arcoverde

do Agora
Quem consegue maneirar no sal na hora de comer tem menos risco de desenvolver pressão alta.
Com isso, também ajuda a evitar uma série de problemas cardiovasculares graves, como infarto e AVC (acidente vascular cerebral), que podem levar à morte.
O consumo em excesso de cloreto de sódio, principal componente do sal de cozinha, mata por ano cerca de 13 milhões de pessoas no mundo, de acordo com um estudo feita por pesquisadores da Universidade de Tufts, nos Estados Unidos.
A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda que devemos comer diariamente, no máximo, 5 g de sal –o equivalente a 2 g de cloreto de sódio.
No Brasil, o consumo médio diário de sal de cozinha é de 12 gramas.

Autorretrato no braço do Cristo vira moda no Rio

Folha de S. Paulo

Rio - Está rodando o mundo pelas redes sociais a imagem do Cristo Redentor em segundo plano, atrás de rostinhos felizes dos que conseguiram fazer um autorretrato com o símbolo da cidade do Rio.
De julho, quando foi concluída a restauração do monumento, até o fim de outubro, centenas de pessoas aproveitaram um andaime deixado em sua base para subir e, lá de cima, tirar "selfies" na cabeça ou nos braços do Cristo, a 748 metros de altura (38 da estátua e 710 do morro do Corcovado).
Tudo com a autorização da Arquidiocese do Rio de Janeiro, responsável pelo local.

Jovens da periferia buscam chance na alta gastronomia

Stephane Sena

do Agora
Nova mania na televisão brasileira, os reality shows de culinária caíram no gosto popular ao reunir anônimos que sonham em ser chefs de cozinha.
No "MasterChef" (Band), o candidato Estefano Zaquini, 20 anos, emocionou o público com a história de superação e ganhou destaque ao representar jovens da periferia que sonham em chefiar a cozinha de grandes restaurantes.
Zaquini, morador do Jardim Cristiane, periferia de Santo André (ABC), começou a mostrar os dotes culinários desde cedo.
"Aos dez anos, comecei a vender coxinhas para os vizinhos." Ele fazia o salgado com a ajuda da avó.
Eliminado do programa, o jovem, que trabalhava como ajudante de serralheiro, foi contratado pelo jurado Erick Jacquin para estagiar no Tartar & Co, do qual o chef e sócio.
A próxima meta de Zaquini é em 2015 fazer faculdade.
"Para chegar aonde eu quero, vou ter que conquistar muita coisa ainda."

Obras do passado garantem represa cheia em Jundiaí

William Cardoso

do Agora
Não foi do dia para a noite que Jundiaí (58 km de SP) se tornou um "oásis" em meio à crise de abastecimento de água nas regiões metropolitanas de São Paulo e Campinas (93 km de SP).
O planejamento ao longo de mais de um século permitiu que a cidade, de 397 mil habitantes, passasse sem grandes problemas pela seca que afetou o Estado este ano.
Com a chuva dos últimos dias, sua principal represa tinha anteontem 74% da capacidade.
Para comparar, o sistema Cantareira, que abastece a Grande SP, operava ontem com -1,8% da sua capacidade, sem contar a segunda cota da reserva chamada volume morto.
Para não depender de São Pedro e nem viver ao sabor das nuvens, Jundiaí conseguiu autorização federal para captar mais água do que precisava ainda nos anos 1970.
Junto a isso, construiu e ampliou represas, além de implementar a despoluição do rio Jundiaí.

Adolescente dá três tiros em PM à paisana em assalto

Amanda Gomes

do Agora
O sargento da Polícia Militar Waldir Tadeu da Fonseca, 46 anos, levou três tiros em uma feira durante uma tentativa de roubo, às 13h de ontem, no Jardim Colorado, em Sapopemba (zona leste).
Dois adolescentes de 16 anos e dois jovens de 18 foram detidos em flagrante.
Um dos menores apreendidos tinha saído da Fundação Casa havia apenas três dias, após cumprir pena de oito meses por roubo.
Segundo a Polícia Civil, o sargento estava com um amigo em uma barraca de pastel quando os quatro suspeitos anunciaram o roubo.
O grupo passou a revistar o clientes. Ao ver a carteira de Fonseca, a quadrilha percebeu que era um PM.

Sobe número de alunos que mudam para escola pública

Folha de S. Paulo

Giovanna Ricci, 18 anos, estudou a vida toda em colégio particular.
No ano passado, sua mãe perdeu o emprego.
A mensalidade de R$ 680 mais os gastos com reforço escolar, uniforme e livros começaram a pesar no orçamento da família.
A estudante sugeriu mudar para uma escola pública, mas a mãe resistia à ideia.
Giovanna, então, esperou fazer 18 anos e se matriculou por conta própria na Escola Estadual Romeu de Moraes, na Lapa (zona oeste de SP).
O número de alunos que, como ela, deixam a rede privada e vão para a estadual cresceu 25% desde 2011, segundo a Secretaria de Estado da Educação.
Neste ano, 190 mil estudantes fizeram esse movimento, dos quais 118 mil na capital e Grande São Paulo.
Em 2011, eram 151 mil estudantes.

Viatura da PM cai em espelho d'água no centro de Brasília

viatura da PM
Assessoria da PM informou que o incidente foi provocado por falta de visão dos policiaisThaís Antonio/TV Brasil
Uma viatura da Polícia Militar (PM) do Distrito Federal, com três policiais, caiu na tarde de hoje (29) em um espelho d'água de aproximadamente 50 centímetros de profundidade, localizado próximo ao Museu da República, na Esplanada dos Ministérios, região central na capital federal.
Segundo a assessoria da PM, os policiais circulavam pela região, porque havia previsão de uma manifestação no centro da capital. De acordo com a assessoria, foi um incidente, uma vez que o ângulo de visão para quem dirige na área é ruim e só é possível enxergar o espelho d'água quando se está bem próximo do local.
A viatura é um carro da marca Fiat, modelo Weekend. O veículo caiu por volta das 15h30 e só foi retirada do local por volta das 17h15. O carro será sendo periciado pela PM.

No Marrocos, países reconhecem que precisam avançar em direitos humanos

 Agência Brasil/EBC 
O delegado interministerial para os Direitos Humanos no Marrocos, Mahjoub El Hiba, reconheceu neste sábado (29) que o país precisa avançar na questão da paridade de gêneros e também em ações de combate à violência contra a mulher.
No caso específico do combate à violência contra a mulher, El Hiba destacou que, apesar dos esforços que já estão sendo feitos em seu país, é preciso fazer mais. O Marrocos partitipou do Primeiro Fórum Mundial de Direitos Humanos, realizado no Brasil no ano passado, e está sediando a segunda edição do evento, que termina domingo. El Hiba fez a declaração durante o lançamento do livro de memórias da edição brasileira do fórum, que também marcou a última participação oficial do Brasil no evento marroquino.
A expectativa de Mahjoub El Hiba, é que na próxima edição do encontro, o Marrocos possa avançar ainda mais ao identificar temas que, segundo ele, por enquanto, ainda não foram percebidos.
A ministra Ideli Salvatti participa de assinatura de portaria que cria o grupo de trabalho para mapear crimes de ódio nos ambientes virtuais (Elza Fiuza/Agência Brasil)
Ideli Salvatti : nenhum país fica igual após sediar fórum de tal magnitudeElza Fiuza/Agência Brasil
“Nenhum país que sedia um fórum dessa magnitude fica igual. É uma oportunidade ímpar de receber milhares de pessoas, ideias e práticas com o objetivo de avançar nos direitos humanos”, destacou a ministra Ideli Salvatti, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.
Para ela, quando Brasil, Marrocos e Argentina se dispõem a sediar um evento desse tipo, não há dúvida sobre o compromisso desses países com a promoção e a defesa dos direitos humanos. “Em nenhum dos três países, com certeza, tudo está pronto ou tudo está bem, mas realizar o fórum é reconhecer que é preciso avançar”, afirmou Ideli.
A próxima edição do Fórum Mundial de Direitos Humanos será em 2016, na Argentina. Inicialmente, a ideia era promover o encontro no ano que vem, mas como 2015 será um ano de eleições gerais no país vizinho, o secretário argentino de Direitos Humanos, Martín Fresneda, disse que realizar o fórum com os novos governantes do país eleitos será melhor.
Ao falar sobre que temas devem ser mais trabalhados na edição argentina, Fresneda adiantou que questões como a impunidade dos responsáveis pelo narcotráfico e as referentes à defesa da vida, dignidade e liberdade são fundamentais. “Os direitos humanos vêm reparar grandes tragédias, sempre com justiça e memória para ter sólidas bases democráticas que nos permitam ampliar essa rede”, disse o secretário.

Monomotor cai sobre casa e fere piloto e aluno em Belo Horizonte

Foto: Eugênio Moraes/Ag. O Globo
Um ultraleve monomotor caiu na manhã hoje (29) sobre uma casa no bairro Jardim Montanhês, em Belo Horizonte, conforme informaram bombeiros do 3º Batalhão de acordo com o Corpo de Bombeiros. O piloto, Carlos Almeida Gomes Filgueras, e um aluno, Guilherme Campos Vieira, foram resgatados por populares. Com ferimentos leves, foram levados em estado de choque ao Hospital João XXIII.   
O monomotor, um Cessna Puils branco, caiu na esquina das ruas Lorena e Belo Vale, região noroeste de Belo Horizonte. Segundo a assessoria do Corpo de Bombeiros local, o ultraleve causou danos no telhado e em parte da estrutura do imóvel. Houve derramamento de combustível e princípio de incêndio. A área foi isolada pela Defesa Civil para perícia da Infraero.

Assalto à mão armada estraga torneio de beisebol em SP; Homem é baleado

Quatro assaltantes invadiram o Centro Esportivo e Cultural Brasil-Japão na manhã deste sábado e promoveram um arrastão no local. Armados, os criminosos promoveram roubos e chegaram a balear um senhor que estava no local. Localizado no bairro do Bom Retiro, o CECBJ promovia um campeonato de veteranos de beisebol.
A Polícia Militar do Bom Retiro foi acionada e está investigando o caso. A PM confirma também que o senhor levou um tiro no braço e foi encaminhado a um hospital próximo do local do evento.

Escassez de produtos transforma Caracas na capital mundial das filas

CARACAS - O aposentado Nemesio Pérez virou uma espécie de super-herói para sua família e amigos. De manhã cedo ele percorre as ruas de Caracas a bordo de seu velho carro americano. Não busca delinquentes. Seu objetivo são as filas. Onde vê uma estaciona o carro e entra nela, armado de uma paciência à prova de revoluções.
Realmente Pérez não sabe o que vai encontrar, mas não importa. Coincide com Henrique Capriles, governador de Miranda e forte opositor do presidente venezuelano Nicolás Maduro.
— Agora todo mundo está na fila para ver o que tem, onde tem filas é porque tem algo — diz Pérez.
O aposentado compra todos os produtos recém chegados e em seguida divide entre seus conhecidos pelo mesmo preço que adquiriu. Um exemplo para uma sociedade que observa com indignação como os preços dispararam nas grandes redes de supermercados.
Venezuela sofre hoje um calvário parecido ao histórico Período Especial cubano. É o país com a maior inflação do mundo, cerca de 70% ao ano, apesar que economistas temem que em 2015 supere 100%. Serviços básicos como Saúde não funcionam direito. A escassez de alimentos e o desabastecimento de produtos tampouco cede um milímetro, ao contrário. A política do Banco Central da Venezuela se baseia em ocultar números catastróficos. Economistas independentes sustentam que o PIB do país este ano será de - 4%. O último conhecido, do quarto trimestre de 2013 foi de 1%. No país vizinho, a Colômbia, o crescimento do PIB este ano deve ser de 4.9%.
Enquanto isso, Caracas se empenha em ser a capital das filas. Em uma rede de supermercados Daka de Bello Monte, a mesma imagem se repete há 72 horas: um amontoado de gente espera para comprar eletrodomésticos a um “preço justo”. Algumas pessoas até oferecem seus lugares na fila a valores astronômicos entre US$ 1.500 e US$ 3 mil.
Há um ano, as promoções socialistas conseguiram vencer a raiva popular e conduziram o chavismo à vitória nas eleições municipais.
— Você vai aos lugares perguntando o que tem, porque tem muito pouco — resume Lourdes Rodríguez, após comprar leite.
Centenas de pessoas se amontoaram após o rumor se espalhar sobre a disponibilidade do produto. Dois pacotes por pessoa, mas uma boa compra. Porque também foi possível encontrar papel toalha, repelentes contra os mosquitos — há centenas de casos de dengue no país ultimamente — e desinfetantes.
— Ah, e fraldas, dois pacotes por pessoa — acrescentou Lourdes.
Filas por todos os lados. Até na rede espanhola Zara, onde as pessoas só podem comprar cinco peças.
A ideia do governo é controlar o mal-estar social com promoções relâmpagos como a da loja de eletrodomésticos. Luis Vicente León, presidente de Datanálisis, revela o que se busca com essas vendas desesperadas:
— Vale a pena esperar para comprar? Não. Vale a pena adiantar as comprar necessárias, porque depois custará muito mais. O dinheiro economizado perde radicalmente seu valor (por culpa da inflação).
* O jornal “La Nación“ integra o Grupo de Diarios América (GDA), do qual O GLOBO faz parte.

Policial que matou jovem negro em Ferguson pede demissão

Darren Wilson Ferguson
Washington, 29 nov (EFE).- O policial branco Darren Wilson, a quem um júri decidiu não acusar pela morte do jovem negro Michael Brown em Ferguson (EUA), anunciou neste sábado em carta sua renúncia ao cargo, que será efetiva 'de forma imediata'.
O júri que analisou o caso divulgou na segunda-feira sua decisão de não acusar Wilson, de 28 anos, pela morte de Brown, de 18 anos e baleado pelo agente no dia 9 de agosto após roubar um maço de cigarros em um supermercado de Ferguson, subúrbio de Saint Louis (Missouri).
Na carta, divulgada por um de seus advogados, Wilson explica que sua renúncia como oficial de Polícia da cidade de Ferguson acontece porque não pode 'permitir' que continuar com seu trabalho 'possa pôr em risco' os moradores e outros agentes da cidade.
'Após saber da decisão do júri, esperava continuar com meu trabalho como policial, mas a segurança de outros agentes e da comunidade é de suma importância para mim', argumentou na carta.
'Por razões óbvias, queria esperar para que o júri tomasse sua decisão de tornar oficial minha decisão de renunciar', acrescenta Wilson, que quer que sua saída da Polícia permita aos moradores de Ferguson 'curar' as feridas abertas pela morte de Brown.
Wilson permanecia afastado do serviço desde a morte de Brown, mas continuava ganhando seu salário, e esta semana afirmou em uma entrevista à rede de televisão 'ABC' que lamenta o ocorrido, mas que tem 'a consciência tranquila' e voltaria a atuar do mesmo modo porque temeu por sua vida.
De acordo com o testemunho de Wilson, Brown o agrediu e tentou apoderar-se de sua arma, versão que contradiz o relato de algumas testemunhas, entre eles um amigo que acompanhava a vítima.
Segundo essas testemunhas, o agente fez vários disparos contra o jovem quando este estava desarmado e tinha os braços para cima, em atitude de submissão. EFE

Irmão de ex-ministro diz que ‘entregou envelopes lacrados em muitos lugares’

Irmão do ex-ministro Mário Negromonte (Cidades), Adarico Negromonte, disse à Polícia Federal que foi apresentado ao doleiro Alberto Youssef – alvo central da Operação Lava Jato – pelo ex-deputado José Janene (PP/PR) e que ganhava R$ 1.500 por semana para 'entregar envelopes lacrados'.© Foto: Joedson Alves/Estadão ConteúdoIrmão do ex-ministro Mário Negromonte (Cidades), Adarico Negromonte, disse à Polícia Federal que foi apresentado ao doleiro Alberto Youssef – alvo central da Operação Lava Jato – pelo ex-deputado José Janene (PP/PR) e que…
O irmão do ex-ministro Mário Negromonte (Cidades), Adarico Negromonte, disse à Polícia Federal que foi apresentado ao doleiro Alberto Youssef – alvo central da Operação Lava Jato – pelo ex-deputado José Janene (PP/PR) e que ganhava R$ 1.500 por semana para “entregar envelopes lacrados”. Ele afirmou que não sabe o que tinha dentro dos envelopes que o doleiro lhe passava.
Adarico ficou preso uma semana na sede da PF em Curitiba, base da Lava Jato, sob acusação de atuar como ‘mula’ do doleiro para transporte de valores de propinas. Ele foi solto nesta sexta feira, 29, por ordem do juiz Sérgio Moro, que conduz as ações da Lava Jato.
Orientado por suas advogadas, Adarico Negromonte apresentou-se segunda feira, 25. A Justiça Federal havia decretado sua prisão temporária. Na PF, ele declarou que desde o final do ano de 2011 “prestava serviços” para o doleiro, personagem central do esquema de corrupção e propinas na Petrobrás.
A PF vinha monitorando Adarico havia meses, antes mesmo do estouro da Lava Jato, em março de 2014, quando Youssef foi preso com o ex-diretor de Abastecimento da estatal petrolífera, Paulo Roberto Costa.
Adarico Negromonte, de 68 anos, disse que ia ao escritório de Youssef, situado à Avenida São Gabriel, em São Paulo. Ele contou que “após muito insistir” conseguiu o emprego de motorista do doleiro, mas que não sabia da verdadeira atividade de Youssef. “Janene me disse que Youssef era um empresário que prestou serviços para ele. Jamais pensei que Youssef estivesse envolvido nessa falcatrua toda. ”
Janene, que foi réu do processo do mensalão, morreu em 2010. Adarico Negromonte disse que soube das denúncias sobre a Petrobrás “pela imprensa”. Ele relatou que levava a namorada do doleiro, Taiana Camargo, “ao médico e para passear”. Geralmente, disse, quem ligava para ele, a mando de Youssef, era Rafael Ângulo – apontado como ‘laranja’ e ‘carregador de mala’ do doleiro. “Eu levava e buscava pessoas nos aeroportos e hotéis”, contou o irmão do ex-ministro de Cidades (2011/2012) do governo Dilma Rousseff (PT).
Ele afirmou que não sabe os destinatários dos envelopes lacrados. “Não sei ao certo para onde, pois foram muitos lugares.” A PF quis saber se ele levava envelopes para empreiteiras ou a agentes públicos, ele disse que não. Afirmou, ainda, que “nunca esteve na sede da Petrobrás ou outra empresa estatal”. Também declarou que levava apenas os envelopes, nunca “malas ou volumes maiores”.
Revelou que Rafael Ângulo o acompanhava na entrega dos envelopes. “Minha remuneração era R$ 1.500 por semana, sem carteira assinada.Sempre coube a Rafael entregar os envelopes. Nunca desci do carro para fazer (a entrega).”
Ele disse que viajou para “outros Estados” para fazer a entrega dos envelopes. Uma vez viajou para o exterior com Rafael Ângulo, “a passeio”, mas sem envelopes. “Pedimos a revogação da prisão temporária do sr. Adarico e o juiz acabou entendendo nossos argumentos”, declarou a advogada Joyce Roysen, que defende o irmão do ex-ministro.
Em sua decisão, o juiz Sérgio Moro anotou que Negromonte exercia o papel de “subordinado”, por isso não viu necessidade de estender o prazo de prisão do irmão do ex-ministro

sábado, 29 de novembro de 2014

TJ condena prefeito e ex-prefeito de Itu

Além de ter de devolver R$1,3 milhão, eles tiveram os direitos políticos suspensos por cinco anos
Wilson Gonçalves Júnior
wilson.junior@jcruzeiro.com.br

O prefeito de Itu, Antônio Luiz Carvalho Gomes, o Tuíze (PSD) e o ex-prefeito Herculano Passos (PSD), foram condenados pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ/SP) pela prática de improbidade administrativa, com lesão ao erário, por dispensa de licitação e por "fabricar" uma situação emergencial para celebração de contratos que foram prorrogados diversas vezes para aquisição de cestas básicas a funcionários da prefeitura e do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae). Os dois, além da empresa Cathita Comercialização e Distribuição de Alimentos Ltda e Mauricio Geraldo da Silva Dantas (ex-diretor do Saae), terão que devolver solidariamente aos cofres públicos do município de Itu R$ 1,381 milhão. Todos foram condenados ainda a suspensão dos direitos políticos por cinco anos e proibição de contratar com o Poder Público pelo prazo de 3 anos.

O Ministério Público (MP/SP) entrou com ação na Justiça em novembro de 2007. Entretanto, em maio de 2010, o juiz da 3ª Vara Cível de Itu, Fernando França Viana, julgou improcedente a ação, ao classificar que o autor (MP/SP) não comprovou qualquer favorecimento praticado na realização dos contratos, bem como não ficaram evidentes o dano ao patrimônio público. O Ministério Público recorreu ao TJ/SP e obteve a condenação dos acusados em segunda instância.

De acordo com o MP, em agosto de 2005, a prefeitura de Itu revogou unilateralmente o contrato emergencial com a antiga fornecedora de cestas básicas do município, alegando indisponibilidade para renegociação de preços. Houve, a partir daí, nova contratação emergencial com nova empresa. Em novembro de 2005, o município de Itu e o Saae, abriram processo licitatório para contratação de empresa para fornecimento de cestas básicas. Entretanto, os dois processos foram suspensos pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE/SP), que apontou direcionamento, já que constavam alimentos como achocolatado em pó e mistura para bolo. As representações foram acatadas pelo TCE e houve pedido de retificação dos editais. O MP indicou ainda que, mesmo com as modificações realizadas nos editais, o direcionamento foi mantido e outras exigências foram colocadas, como pacotes metalizados de 40 gramas de achocolatado e a mistura para bolo embaladas em caixas de 40 gramas. Novamente o edital foi suspenso, em abril de 2006 e acabou reaberto em agosto do mesmo ano. Porém, a prefeitura e o Saae, mesmo com os dois editais abertos, realizou a dispensa de licitação para fornecimento de cestas básicas.

No dia 10 de fevereiro de 2006, a empresa Cathita foi contratada para fornecer 6.400 cestas básicas pelo preço unitário de R$ 119,60. No dia 1º de abril, o contrato foi prorrogado por mais 120 dias, com a contratação para o fornecimento de 13.774 cestas básicas. Em agosto de 2006, houve autorização de novo aditamento para inclusão de mais 3.260 cestas básicas, situação que voltou a ocorrer em setembro.

Ainda, de acordo com MP, o edital foi corrigido e a concorrência pública publicada em novembro de 2006. O valor total com a contratação da empresa e distribuição das cestas básicas foi de R$ 3,1 milhões. 
Em sua decisão, publicada no dia 30 de outubro, o desembargador Pires de Araújo, disse que a Lei de Licitações permite a dispensa de licitação somente em casos de emergências ou de calamidade pública e ainda para as parcelas de obras e serviços que possam ser concluídos no prazo máximo de 180 dias. "Também, não pode o administrador público defender que o fornecimento de cesta básica aos funcionários da administração se consubstancie num fator emergencial. A necessidade de prestação deste serviço tem nítida natureza alimentar, o que afasta por completo alegações naquele sentido."

O desembargador ainda afirmou que, diante dos apontamentos feitos pelo TCE, a prefeitura aumentou as restrições do certame e beneficiou a empresa contratada sem licitação. "É inadmissível que a administração, submetida a uma decisão que determinava o afastamento de condições restritivas, tenha piorado a situação a exemplo da exigência de embalagem metalizada para os produtos. É claro indício de direcionamento da licitação que, logicamente, girou em benefício da empresa Cathita."

Pires Araújo ainda criticou a conduta dos réus que no período de fevereiro a setembro de 2006 contrataram a empresa sem licitação para fornecimento de milhares de cestas básicas. "Situação descabida e autorizativa do decreto de condenação dos réus é o fato de que na época em que ocorria a contratação direta da empresa Cathita e as sucessivas prorrogações dos contratos batizados de emergenciais, existiam empresas dispostas a fornecer cesta básica com valor menor que o da Cathita, conforme comprova documento", criticou o desembargador.

Valores

Cada réu foi condenado a pagar os seguintes valores: Tuíze (R$ 687.093,60), Herculano Passos (R$ 624.726,40), Maurício Geraldo da Silva Dantas (R$ 62.370,00) e Cathita Comercialização e Distribuição de Alimentos Ltda. (R$ 7.070,24). Os valores se referem a 20% do valor do objeto da ação, além dos juros. 

Defesa

O advogado Antônio Sérgio Baptista, que defende o atual prefeito e o ex-prefeito, disse que já entrou com recurso (embargo de declaração) para suspender os efeitos da decisão. Ele acrescentou que a Justiça não vai executar a condenação, referente ao dano ao erário, já que existe o pedido de suspensão da decisão. O advogado não quis informar quais argumentos usou na defesa dos acusados, ao dizer que sua manifestação poderia atrapalhar o julgamento do mérito. "São as contradições do acórdão", argumentou.
O departamento jurídico da Cathita Comercialização e Distribuição de Alimentos Ltda. disse apenas que também apresentou recurso. O ex-diretor do Saae não foi localizado.

Castello Branco tem tráfego liberado na região de Mairinque

Acidente entre duas carretas prejudicou o tráfego por mais de seis horas.

Veículo pegou fogo e carga de amido de milho ficou espalhada na pista.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Depois de mais de seis horas de um acidente envolvendo duas carretas no quilômetro 66 da Castello Branco, trecho próximo à cidade de Mairinque (SP), as três faixas da rodovia, na pista sentido capital, foram liberadas na tarde desta sexta-feira (28). De acordo com a Polícia Rodoviária, somente o acostamento continua interditado, onde está sendo feito os últimos trabalhos de limpeza da carga de amido de milho e de tijolos das carretas que ficaram espalhadas pela pista depois da colisão.
O acidente aconteceu por volta das 6h desta sexta-feira. Com o choque, a carreta que bateu na traseira da outra pegou fogo. O motorista conseguiu sair a tempo. Ninguém ficou ferido no acidente. A pista sentido capital da Castello Branco foi totalmente bloqueada por uma hora, até que foi iberada a passagem dos veículos por uma única faixa. Depois de duas horas do acidente, a segunda faixa foi liberada e a terceira somente por volta das 12h30.

No início da manhã, logo após o acidente e, consequentemente, o bloqueio total da pista, a rodovia registrou congestionamento também desde a Celso Charuri, em
 Sorocaba (SP), passando pela Senador José Ermírio de Moraes, conhecida como Castelinho, até o quilômetro 66 da Castello Branco, onde aconteceu o acidente.O tráfego ficou bastante intenso na região, com registro de congestionamento entre os quilômetros 78 e 66. Equipes da Via Oeste, concessionária que administra a rodovia, e das transportadores responsáveis pelas carretas que se envolveram no acidente estiveram no local para a retirada da carga da pista.
Internauta flagrou o momento em que o caminhão está pegando foto (Foto: Lucila Billy/TEM Você)Internauta flagrou o momento em que o caminhão está pegando foto (Foto: Lucila Billy/TEM Você)
O congestionamento atingiu a rodovia Celso Charuri (Foto: Eudcarlos Gomes de Oliveira/TEM Você)O congestionamento atingiu a rodovia Celso Charuri, em Sorocaba (Foto: Eudcarlos Gomes de Oliveira/TEM Você)

Auditoria na Santa Casa de São Roque aponta irregularidades

Suspeita é de desvio de R$ 5 mi e dívida de R$ 3 mi, aponta laudo.

Segundo auditoria, pelo menos dez pessoas estariam envolvidas.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Parte dos laudos da auditoria realizada na Santa Casa de São Roque (SP), que apontaram diversas irregularidades e o envolvimento de pelo menos de dez pessoas, foram entregues ao Ministério Público. A auditoria deve ser concluída em dezembro. A suspeita é de um desvio de R$ 5 milhões.
Segundo o procedimento, o desvio é referente ao superfaturamento na compra de medicamentos e no uso do dinheiro público para a mão de obra de convênios particulares. A auditoria aponta também que existe uma dívida de cerca de R$ 3 milhões com fornecedores.​

O diretor de saúde, Sandro Rizzi, comenta que há diferença nos preços dos medicamentos comprados. "O mesmo medicamento que foi comprado em um mês por um valor, no próximo mês foi comprado por um valor muito mais alto. Isso foi uma questão que ocorreu várias vezes". A Santa Casa esta sob a intervenção do município desde julho de 2014.
De acordo com os relatos da empresa contratada pra fazer a auditoria, pelo menos dez pessoas estariam envolvidas nas irregularidades apontadas durante a apuração. Há indícios da participação de um vereador da cidade, que ainda não teve o nome divulgado.
Auditoria na Santa Casa de São Roque aponta irregularidades (Foto: Reprodução/TV TEM)Auditoria na Santa Casa de São Roque aponta irregularidades (Foto: Reprodução/TV TEM)

Piloto diz a passageiros que está exausto e cancela voo

FSP

Alegando esgotamento físico após uma longa jornada de trabalho, um piloto da Gol cancelou um voo de Confins (região metropolitana de Belo Horizonte) para o aeroporto Santos Dumont, no Rio, na segunda-feira.
O voo deveria decolar às 20h15 da cidade mineira, mas, devido ao mau tempo no Rio, os passageiros só embarcaram por volta das 23h.
Após mais um tempo de espera dentro da aeronave, o piloto desabafou: "Eu vou ser sincero com todos vocês: eu não tenho nem mais reflexos, eu não tenho mais condições físicas", disse, pelo sistema de som da aeronave.

IPTU alto deve expulsar moradores do centro

FSP

O aumento do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) na capital pode mudar o perfil de moradores e de comerciantes da região central.
Entre os imóveis residenciais, Brás, Sé, República e Liberdade são os que mais terão maior aumento médio (entre 13% e 15%).
Donos estabelecimentos comerciais na República e na Sé terão 30% de aumento.
O reajuste de IPTU promovido pela gestão Fernando Haddad (PT) foi autorizado pelo Tribunal de Justiça na quarta-feira.

Zona norte lidera redução de gasto de água na capital

Amanda Gomes e Felipe Amorim

do Agora
Bairros da zona norte de São Paulo estão entre os que mais reduziram o consumo de água na cidade, segundo dados divulgados pela Sabesp.
Dos dez bairros com maior redução entre janeiro e outubro de 2013 e o mesmo período deste ano, seis ficam na região.
Os casos de falta de água à noite, causados pela redução da pressão, podem ter influenciado essa queda no consumo.
Os números da Sabesp trazem os 26 principais bairros onde estão as unidades de negócio da empresa, que dividem a administração do abastecimento na capital.
Santana foi o bairro com maior redução na comparação entre os dez primeiros (11,29%). Na relação estão ainda a Vila Maria, a Freguesia do Ó e o Jaçanã.