quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Feliz Ano Novo


Quero que fique no ano passado as desavenças, os percalços, as frustrações. Para o ano que chega espero que todos tenham o brilho que surge das extremidades do UNIVERSO...
Feliz 2015 a todos indistintamente. Gostaria de ousar compartilhar este texto de MAHATMA GANDHI PARA REFLEXÃO....
Mergulho em você mesmo
Temos medo de estarmos conosco, mergulharmos em nosso interior. O silêncio e sua prática nos leva a esta possibilidade de encontro profundo e revitalizador. Com o silêncio, encontramos a paz e o amor incondicional
vem com toda a força transformadora. "O amor é a força mais sutil do mundo.O mundo está farto de ódio". É é este ódio irracional e distante da força criadora que destrói,corrompe e ensurdece a humanidade.
Pare! Recomece! Reprograme-se... O silêncio pode ser o ponto chave desta nova caminhada. Pratique-o diariamente e transforme um pouco nosso mundo. Ouça-se.
"Temos de nos tornar a mudança que queremos ver no mundo. Você tem que ser o espelho da mudança que está propondo. Se eu quero mudar o mundo, tenho que começar por mim."
Pratique diariamente o silêncio da paz. Respire profundamente algumas vezes. Inspire e sopre lentamente até ir relaxando e mergulhando dentro de si mesmo. Feche os olhos e silencie seus medos, preocupações e ansiedades diárias, por alguns momentos. Dê a chance à sua paz e a paz do mundo.
"Faça a sua parte, se doe sem medo. O que importa mesmo é o que você é...
Mesmo que outras pessoas não se importem. Atitudes simples podem melhorar sua vida."
Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. Mas se você não fizer nada,não existirão resultados. Espalhe esta ideia.
Transforme o mundo, a partir de você.
"Seja a mudança que você deseja para o mundo".

Lotéricas recebem aposta da Mega da Virada até as 14h

UOL

Maior prêmio do ano, a Mega-Sena da Virada deve sortear R$ 240 milhões hoje.
As apostas podem ser feitas até as 14h de hoje nas lotéricas.
O sorteio acontece às 20h, com transmissão ao vivo pela TV Globo.
As apostas para esse concurso específico tem o mesmo custo que as regulares, R$ 2,50, e podem ser feitas em qualquer uma das mais de 12 mil lotéricas do país.
Como o prêmio não acumula, é certo que a entrada em 2015 será milionária para algum ou alguns sortudos.

Parado no trânsito, homem é morto em roubo em rodovia

Rafael Ribeiro

do Agora
Cubatão - O vendedor Felipe Varjal Salazar, 42 anos, foi assassinado com um tiro na cabeça em um assalto quando em um acesso para a rodovia dos Imigrantes, em Cubatão (56 km de SP), anteontem à tarde.
Ele voltava à capital com a mulher e os filhos após passar um dia no litoral.
A família estava parada em um congestionamento.
Segundo a polícia, Salazar, a mulher, de 40 anos, e seus dois filhos, de 1 e 6 anos, estavam na Duster prata da família quando dois criminosos armados os abordaram.
A dupla levou R$ 100 em dinheiro, cartões de débito e crédito e a bolsa da mulher da vítima.
Os assaltantes chegaram a ir embora, mas alguns instantes depois voltaram e exigiram que o vendedor entregasse as senhas dos cartões.
Salazar não reagiu, mas mesmo assim um dos bandidos fez dois disparos.
Um deles o atingiu na cabeça. Ele morreu na hora.

Casal que morreu atingido por raio gostava de viajar

Amanda Gomes

do Agora
O coronel aposentado da PM Zenildo Tadeu Vieira, 69 anos, e sua mulher, a pedagoga Andrea Boaretto, 41 anos, mortos após serem atingidos por um raio, anteontem, na Praia Grande (71 km de SP), gostavam de viajar e aproveitar a vida.
Segundo Zanil Carlos Peixoto, 63 anos, um dos irmãos do coronel aposentado, há cinco anos Zenildo havia se curado de um câncer em um dos rins e precisou retirar o órgão.
No acidente também morreram a estudante de administração Kátia Boaretto, 24 anos, sobrinha de Andrea, e o marido, Luciano D'Alessandro (leia ao lado).

Paulistanos ficam 46 horas sem luz após tempestade

Felipe Amorim, William Cardoso e Folha de S.Paulo

do Agora
Depois da tempestade que atingiu a capital entre o domingo e a segunda-feira, ontem a energia elétrica ainda não havia sido restabelecida em diversos pontos da cidade.
Alguns moradores ficaram pelo menos 46 horas sem energia elétrica em casa.
De acordo com a AES Eletropaulo, cerca de 200 mil pessoas continuavam sem luz ontem.
O número total de afetados chegou a 500 mil.
São Paulo teve ventos de 96 km/h e entre a 0h da segunda-feira e as 18h30 de ontem, 480 árvores tombaram na capital, segundo informou a prefeitura.
Resposta
A Eletropaulo informou que cerca de 2.000 eletricistas da empresa trabalham para restabelecer o fornecimento de energia em São Paulo.
Segundo a Eletropaulo, a maior parte dos problemas foi provocada pela queda de árvores de grande porte, principalmente, na zona sul da capital.
A concessionária disse ainda que ontem os casos de falta de energia eram pontuais, em trechos de ruas, e não havia mais grandes áreas, como quarteirões, sem luz.
A Prefeitura de São Paulo informou que pedidos de remoção de árvores podem ser feitos no 156, no site da prefeitura ou na sede da subprefeitura do bairro.
Segundo a prefeitura, 250 árvores haviam sido removidas até as 18h.
A administração disse que que monitora a situação das árvores, e este ano fez 10 mil substituições de árvores.

Idealizador dos Pontos de Cultura, Juca Ferreira está de volta ao governo

Agência Brasil Edição: Aécio Amado
Atual secretário de Cultura de São Paulo, Juca Ferreira, de 65 anos, foi anunciado hoje (30) como novo chefe do Ministério da Cultura (MinC). O nome foi divulgado no começo da noite, por meio de nota, pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República.
O baiano estará à frente do ministério pela segunda vez. A primeira foi durante o governo Lula, em 2008, quando substituiu o músico Gilberto Gil, com quem trabalhou durante mais de cinco anos no MinC como secretário executivo, entre 2003 e 2008. Na sua primeira passagem pelo ministério, Juca colaborou na formulação dos Pontos de Cultura, programa que levou para São Paulo.
Juca Ferreira, futuro ministro da Cultura - Arquivo/Agência Brasil
Juca Ferreira, futuro ministro da Cultura Arquivo Agência Brasil
A volta de Juca Ferreira à Esplanada dos Ministérios está vinculada tanto à atuação na prefeitura de São Paulo como na campanha de Dilma à reeleição. Ele coordenou o programa de cultura da candidata e também mobilizou artistas e grupos culturais para apoiá-la. Nas últimas semanas da disputa, chegou a se licenciar da prefeitura para dedicar-se exclusivamente às eleições.
A militância política do futuro ministro da Cultura vem desde a juventude. Ele foi líder estudantil e, em 1968, chegou a ser eleito presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), mas não assumiu por causa do Ato Institucional Número 5, que proibiu o funcionamento da entidade. Juca viveu nove anos exilado no Chile, na Suécia e na França, onde se formou em Ciências Sociais na Universidade Paris 1 – Sorbonne.
No Brasil, passou a atuar com políticas de cultura na Bahia. Nos anos 1980, ingressou também na militância ambiental. Depois, participou de fóruns internacionais sobre cultura e meio ambiente como representante da sociedade civil. Filiado ao PV, foi secretário municipal de Meio Ambiente de Salvador e vereador da capital baiana por dois mandatos, tendo sido eleito em 1992 e 2000. Depois de mais duas décadas no PV, filiou-se ao PT em 2012.

Brasil tem mais de 202 milhões de habitantes, diz IBGE

 Agência Brasil* Edição: Fábio Massalli
O Brasil tem, atualmente, uma população de mais de 202 milhões de habitantes, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi divulgado hoje (30) no Diário Oficial da União. Em números absolutos, são 202.768.562 de pessoas, cerca de 12 milhões a mais do que o registrado pelo instituto no censo de 2010, representando um acréscimo de 5,9%.
A Região Sudeste é a mais populosa, com 85,1 milhões de habitantes. A região menos populosa é a Centro-Oeste, com 15,2 milhões de pessoas. A Região Norte tem 17,3 milhões de pessoas, enquanto o Nordeste tem 56,1 milhões. Já a Região Sul conta com 29 milhões de habitantes.
São Paulo é o estado mais populoso entre os 26 da federação e o Distrito Federal, com 44 milhões de habitantes. Roraima é o menos populoso, com 496,9 mil habitantes. Apesar de ter o menor território entre as unidades da Federação, com 5,7 mil quilômetros quadrados, o Distrito Federal contabiliza 2,8 milhões de habitantes.
As estimativas do IBGE são usadas para cálculos de indicadores econômicos como censos e também servem como parâmetro para a distribuição do Fundo de Participação dos Estados. O fundo é um repasse feito pela União de parte do dinheiro arrecadado com o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e o Imposto de Renda.

CVM abre inquérito por denúncias de corrupção e organização criminosa na Petrobras

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) anunciou nesta terça-feira que abriu inquérito administrativo para apurar responsabilidades de executivos da Petrobras em denúncias de corrupção envolvendo a companhia.
Em comunicado, o órgão regulador do mercado de capitais brasileiro afirmou que o inquérito vai tratar do conteúdo de seis processos administrativos abertos contra a empresa em 2014.
Dois deles motivaram a abertura do inquérito. O primeiro é o pedido do Ministério Público Federal (MPF) para apurar denúncias de pagamento de propina a funcionários da Petrobras para contratos de afretamento de navios e plataformas entre a empresa e a companhia holandesa SBM Offshore.
O outro é análise dos desdobramentos da investigação que apura denúncias de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa na Petrobras. Esses são os crimes que estão sendo investigados no âmbito da operação Lava Jato, da Polícia Federal.
(Por Aluísio Alves)

Detida ex-vice-presidente da Korean Air por incidente com comissário de bordo

Cho Hyun-Ah é cercada por jornalistas em um tribunal de Seul
A ex-vice-presidente da Korean Air, Cho Hyun-Ah, foi detida nesta terça-feira por ter expulso um comissário de bordo do avião antes de um voo entre Nova York e Seul, devido a um motivo fútil, informou a TV sul-coreana.
Cho Hyun-Ah, então vice-presidente executiva da companhia sul-coreana, exigiu que o chefe da equipe de comissários de bordo fosse substituído quando o avião já se dirigia para a pista de decolagem.
A executiva, de 40 anos, ficou irritada porque recebeu macadâmia, quando não havia pedido, e principalmente porque as nozes foram servidas não em um prato, e sim em um saquinho plástico.
Depois de afastado o chefe dos comissários, o avião finalmente decolou e chegou a seu destino com 11 minutos de atraso, no dia 5 de dezembro.
Nesta terça-feira, a rede de televisão YTN exibiu imagens de Cho sendo levada para a prisão. A mulher, desanimada, disse que sentia pelo incidente.
Cho Hyun-Ah, filha do presidente da Korean Air, Cho Yang-Ho, foi acusada de violar as normas de segurança da aviação, coação e interferência no serviço aéreo.

Ladrão 'se explode' ao tentar roubar caixa eletrônico

Imagens divulgadas pela polícia da Austrália mostram o momento em que um ladrão tentou, sem sucesso, roubar um caixa eletrônico.
Ao detonar explosivos, ele mesmo acabou sendo vítima da explosão fora de hora, caiu e saiu correndo.
O caixa eletrônixo ficou destruído, mas o dinheiro permaneceu guardado dentro do equipamento.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Sete jovens são detidos suspeitos de apedrejar ônibus em São Roque

Vandalismo aconteceu na madrugada de domingo, na saída de uma festa.

Entre os jovens detidos, dois são menores de idade.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Jovens apedrejaram ônibus depois de saírem de balada em São Roque (Foto: Divulgação/Polícia Militar)Jovens apedrejaram ônibus depois de saírem de balada em São Roque (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
Sete jovens foram detidos suspeitos de apedrejar dois ônibus no distrito São João Novo, emSão Roque (SP), na madrugada de domingo (28). De acordo com a Polícia Militar, o vandalismo aconteceu na saída de uma festa.
Um dos veículos apedrejados é da Viação São Roque que faz a linha municipal e outro é da Viação Piracicabana que faz a linha intermunicipal de São Roque a Itapevi (SP). Os ônibus tiveram as janelas quebradas e as janelas de emergência acionadas sem necessidade.

Os motoristas do coletivo seguiram viagem até a base na Guarda Civil Municipal, onde pediram ajuda. A Polícia Militar também foi acionada e, ao chegar no local, o grupo dispersou, porém sete acabaram detidos, entre eles dois menores de idade.
Ainda de acordo com a PM, a confusão começou assim que os jovens saíram de uma festa, no distrito São João Novo. Um grupo invadiu os coletivos, apedrejaram, mas seguiram viagem fazendo bagunça dentro do ônibus.
Eles foram levados à delegacia da cidade, onde negaram o vandalismo. Mesmo assim, foram autuados por danos ao patrimônio e liberados em seguida.
Além de apedrejarem o veículo, jovens também causaram tumulto no interior do ônibus (Foto: Divulgação/Polícia Militar)Além de apedrejarem o veículo, jovens também causaram tumulto no interior do ônibus (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Rapaz é preso suspeito de roubar carga de vagão em Mairinque

Segundo a Guarda Municipal, suspeito estava com carga de açúcar.

Uma arma também foi apreendida com ele.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Um homem de 28 anos foi preso em Mairinque (SP), no ínicio da tarde desta segunda-feira (29), depois de ser flagrado roubando um vagão do trem. Segundo a Guarda Municipal, o suspeito tentou levar uma carga de açúcar, na estação do bairro Dona Catarina.
Ainda conforme a Guarda Municipal, ele estava com uma espingarda calibre 22 e já tem passagens por furto. O suspeito foi levado para a delegacia e deve ser encaminhado para a cadeia de São Roque.
Rapaz é preso suspeito de roubar carga de vagão em Mairinque (Foto: Guarda Municipal de Mairinque)Uma arma foi apreendida com o suspeito, em Mairinque (Foto: Guarda Municipal de Mairinque)

Ladrões explodem agência bancária na Vila Industrial em Alumínio

Crime foi na madrugada desta terça-feira (30). 

Polícia Militar preserva o local, que ficou destruído.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
O telespectador Matheus Cesar fotografou o banco destruído (Foto: Matheus Cesar / TEM Você)Telespectador fotografou os estragos na agência
bancária (Foto: Matheus César/TEM Você)
Um novo ataque a caixas automáticos foi registrado na região de Sorocaba (SP).
Desta vez, criminosos explodiram uma agência bancária na Vila Industrial, em Alumínio (SP). Ainda não há informações se os criminosos conseguiram levar dinheiro.
Dois telespectadores fotografaram os estragos causados na agência bancária e enviaram fotos pelo aplicativo TEM Você.
O crime foi na madrugada desta terça-feira (30). A Polícia Militar preserva o local, que ficou destruído, para a realização da perícia.
Ladrões explodem agência bancária na Vila Industrial em Alumínio (Foto: Glauber Feijó/TEM Você)Banco precisou ser interditado em Alumínio (Foto: Glauber Feijó/TEM Você)

Preso suspeito de bater em carro e matar pai e filha

Rafael Ribeiro

do Agora
O vendedor Walter Fernandes Lopes, 28 anos, foi preso na madrugada de ontem acusado de dirigir o carro que causou um acidente em que pai e filha morreram, na avenida Nova Cantareira, no Tucuruvi (zona norte de SP), na madrugada de anteontem.
O veículo dele, um Palio, bateu em um carro onde estava uma família. Outras duas pessoas ficaram feridas gravemente.
Testemunhas dizem que Lopes disputava um racha. Ele nega.
Segundo a polícia, Lopes confessou em depoimento que estava dirigindo o carro, um Palio laranja.
O vendedor afirmou que estava ultrapassando o Palio preto onde estava a família e colidiu com eles durante a manobra.
A polícia não acredita na versão do vendedor por haver testemunhas que viram um carro de grande porte, como um Jetta ou CrossFox prata, passando em alta velocidade momentos antes.
Para a polícia, ele disputava o racha com esse veículo.

Tarifa do metrô e da CPTM subirá para R$ 3,50 no dia 6

Léo Arcoverde

do Agora
A tarifa do metrô e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) vai subir de R$ 3 para R$ 3,50 a partir do dia 6 de janeiro.
O anúncio do aumento, feito ontem à noite pelo governo Geraldo Alckmin (PSDB), se dá dois dias após a Prefeitura de São Paulo ter anunciado o reajuste da tarifa dos ônibus na capital.
Os valores e a data de vigência do aumento são os mesmos.
A integração entre o ônibus e o metrô ou o trem passará a custar R$ 5,45.
Atualmente, o valor dessa tarifa cheia é de R$ 4,65.

Moradores da zona sul ficam ao menos 23 horas sem luz

William Cardoso

do Agora
Moradores do Brooklin (zona sul) ficaram pelo menos 23 horas sem energia elétrica após o vendaval de ontem.
O bairro foi um dos mais afetados pela queda de árvores.
O engenheiro Rene Crusius, 53 anos, foi obrigado a improvisar para manter refrigerada a comida que comprou para passar o Réveillon em São Paulo.
"Peguei um dos tambores que tinha comprado para guardar água da chuva, enchi com a comida que estava na geladeira e coloquei três sacos de gelo."
Segundo o engenheiro, o problema começou à 0h30 de ontem e até as 23h ainda não tinha sido solucionado.
"Ligo para a Eletropaulo e fica aquela voz eletrônica, dizendo que já enviou equipes. Estou no escuro e não consegui falar com ninguém que dê uma satisfação. Inclusive, vou ser obrigado a chamar comida da padaria para não mexer naquela que está no gelo", disse.
"Aposto que a luz vai voltar só amanhã (hoje)", completou.

Vendaval de 96 km/h derruba 286 árvores e causa apagão

William Cardoso

do Agora
Um vendaval que chegou a atingir 96,3 km/h acompanhado de chuva intensa e mais de 3.000 raios provocou o caos nas zonas sul e oeste de São Paulo na madrugada de ontem.
Pelo menos 286 árvores foram derrubadas, número recorde em um único dia na capital.
O temporal retorceu postes de energia e afetou o fornecimento de água e de luz.
A forte ventania começou à 0h14 na região do aeroporto de Congonhas (zona sul) e terminou em 20 minutos.
Foi o suficiente para interditar avenidas importantes, como República do Líbano, e danificar casas e comércios.
O Shopping Eldorado (zona oeste) teve vidros partidos.
Até ontem, o número recorde de queda de árvores em um único dia tinha sido 156, em fevereiro de 2013 (a prefeitura não divulgou o dia).
Segundo a gestão municipal, 400 árvores vão para o chão mensalmente durante a estação chuvosa.

Acordo global é viável em 2015, diz cientista do painel de mudanças climáticas

retrospectiva_banner
O professor e cientista Jean-Pascal van Ypersele, vice-presidente do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), tem uma visão positiva sobre a possibilidade de um acordo climático global em Paris, na 21ª Conferência do Clima (COP 21), no ano que vem. Ele não quis comentar os resultados alcançados em Lima, em dezembro, na COP 20, mas enfatizou que, se houver vontade política, a humanidade ainda tem uma oportunidade para reverter os efeitos das mudanças climáticas.

poluição, caminhão, ANTT, meio ambienteSobre a questão da sustentabilidade, ele disse que o ano foi marcados por fatos marcos positivos e negativos. O negativo, ressaltou ele, é que em 800 mil anos, este foi o primeiro em que se registrou, no Hemisfério Norte, "a triste marca histórica" de 400 partes de dióxido de carbono por milhão de moléculas existentes no ar. Já o positivo, observou Van Ypersele, é o sucesso do IPCC na divulgação do maior relatório em mudanças climáticas já feito, oferecendo aos líderes mundiais uma fonte objetiva e confiável de informação científica, técnica e socioeconômica sobre o tema. “Vamos esperar que, com toda essa inspiração, o ano que vem seja de decisões efetivas.”
Em 800 mil anos, este foi o primeiro em que se registrou, no Hemisfério Norte, a marca de 400 partes de dióxido de carbono por milhão de moléculas existentes no arAgência Brasil/Arquivo
Van Ypersele relembrou as conclusões do relatório do IPCC, divulgado em novembro, para enfatizar que a humanidade ainda tem chances de limitar as mudanças climáticas e construir um futuro mais sustentável e melhor. “Vamos esperar que os líderes alcancem um acordo ambicioso, balanceado e inclusivo em 2015. A combinação entre o senso de urgência e as muitas possibilidades de agir, oferecida pelo relatório do IPCC, compõe a base necessária para que medidas sejam tomadas pelas nações”, destacou.
O vice-presidente do IPCC, porém, não deixou de enfatizar o risco que o planeta corre caso os líderes falhem em estabelecer um acordo climático global. “As emissões continuadas de gases de efeito estufa vão ampliar a probabilidade de impactos severos, contínuos e irreversíveis para a humanidade e para os ecossistemas. O que está em questão é a habitabilidade do único planeta que temos”. Ele ressaltou também a necessidade de limitar o aquecimento global a 2 °C, abaixo da temperatura pré-industrial. “É muito mais produtivo para as nações definir um acordo ambicioso e, se necessário, ajudar as populações vulneráveis a se adaptar a ele, do que simplesmente não agir por falta de consenso.”

Emissão de gases de efeito estufa atinge níveis sem precedentes em 2014

 Agência Brasil/EBC Edição: Talita Cavalcante
retrospectiva_banner
O maior e mais abrangente relatório sobre mudanças climáticas, divulgado em 2014 pelas Nações Unidas, mostrou que a humanidade vivencia a última chance de reverter o processo de aquecimento global. A síntese do quinto relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, da sigla em inglês), elaborada com a participação de 800 cientistas de 80 países, e divulgada em novembro em Copenhague, na Dinamarca, indicou que, se não houver redução imediata na emissão de gases de efeito estufa, os meios de adaptação não serão suficientes, e a vida no planeta ficará ameaçada. “As mudanças climáticas não deixarão nenhuma parte do globo intacta”, disse na ocasião o presidente do IPCC, Rajendra Pachauri.
O relatório mostrou que a emissão de gases de efeito estufa atingiu níveis sem precedentes nos últimos 800 anos, gerando o aquecimento da terra, o derretimento das geleiras e o consequente aumento do nível do mar. O aquecimento médio global combinado da Terra e dos oceanos no período de 1880 a 2012 chegou a 0,85 °C. O nível do mar aumentou 19 centímetros de 1991 a 2010, número maior do que os registrados nos últimos dois milênios. O relatório alertou também para a acidificação dos oceanos em 26% por causa da apreensão de gás carbônico da atmosfera, o que pode ter impacto grave sobre os ecossistemas marítimos.
Caso não haja redução das mudanças climáticas, os cientistas preveem impactos severos e irreversíveis para a humanidade e para os ecossistemas. “Meios de vida serão interrompidos por tempestades, por inundações decorrentes do aumento do nível do mar e por períodos de seca e extremo calor. Eventos climáticos extremos podem levar à desagregação das redes de infraestrutura e serviços. Há risco de insegurança alimentar, de falta de água, de perda de produção agrícola e de meios de renda, particularmente em populações mais pobres”, destaca o documento.

Ao apresentar o relatório, nas palavras de Rajendra Pachauri, “a comunidade científica passou o bastão para os políticos”, para que eles tomem as decisões acertadas em tempo hábil. Um mês depois, entre os dias 2 e 12 de dezembro, em Lima, no Peru, delegações de 196 países tiveram dificuldades para encontrar um consenso sobre o desenho do que será o tão esperado acordo global do clima, definindo metas para a redução na emissão de gases de efeito estufa. O
 Chamamento de Lima para a Ação sobre o Clima, título dado ao documento, foi aprovado no apagar das luzes da 20ª Conferência do Clima, o que causou dúvidas sobre a capacidade dos líderes mundiais de negociar, na 21ª Conferência do Clima (COP 21), em Paris, em dezembro do ano que vem, um amplo e ambicioso acordo capaz de frear os efeitos das mudanças climáticas e garantir o futuro da humanidade.Para frear as mudanças climáticas e gerenciar os riscos, de acordo com o relatório do IPCC, as nações precisam promover ações combinadas de mitigação e adaptação. “Reduções substanciais nas emissões de gases de efeito estufa nas próximas décadas podem diminuir os riscos das mudanças climáticas e melhorar a possibilidade de adaptação efetiva às condições existentes”. Os cientistas reconheceram, entretanto, que essas reduções demandarão mudanças tecnológicas, econômicas, sociais e institucionais consideráveis.
Poluição
O aquecimento médio global combinado da Terra e dos oceanos, de 1880 a 2012, chegou a 0,85°CArquivo/Agência Brasil
O texto aprovado em Lima traz várias opções possíveis para a construção de um acordo climático em 2015, mas não apresenta conclusões sobre os pontos mais polêmicos: a definição de metas para o corte nas emissões de gases de efeito estufa e a consequente adaptação das nações para economias mais verdes, por meio da inovação nas indústrias e do investimento em energias renováveis.
O cientista sênior e consultor do Instituto Nacional de Pesquisa Ambiental da Dinamarca Hans Sanderson, em entrevista à Agência Brasil, disse que o relatório do IPCC não foi compreendido como deveria e não gerou a pressão esperada sobre a classe política. Consequentemente, observou ele, os resultados alcançados em Lima não foram suficientes. “O sistema adotado pelas Nações Unidas nas conferências do clima não é efetivo e deveria ser substituído por um outro formato mais elaborado, com maior poder de decisão”, disse. “Com certeza, o desenho de acordo aprovado na COP 20 não reflete a urgência que as mudanças climáticas demandam”, enfatizou.
Sobre as expectativas da comunidade científica para a COP 21, em Paris, ele disse que acha difícil um acordo. “O que veremos é mais uma versão enxugada, empurrando as decisões e as ações reais para o futuro”. Na opinião do cientista, a meta de evitar que a temperatura da terra aumente mais do que 2 °C não pode mais ser alcançada. “Imagine se as COPs fossem tão decisivas e efetivas em garantir recursos como foram as guerras mundiais no passado. Não estamos falando em ciência aeroespacial, a maioria das questões científicas centrais já foi discutida. Agora é uma questão de agir, mas há muitos conflitos de interesse entre países que impedem essa ação.”
Ele destacou, entretanto, alguns avanços na questão climática ocorridos em 2014. “Vimos os Estados Unidos e a China assinarem acordos para reduzir as emissões; vimos muitas cidades e países, como o Uruguai e a Alemanha, avançando rumo a 100% de energias renováveis em poucos anos; vimos o fortalecimento das discussões em torno de uma adaptação às mudanças climáticas. Tudo isso é avanço.”

Temporal em São Paulo teve mais de dois mil raios

A presença de um ar bastante úmido e uma grande variação de vento nas camadas atmosféricas favoreceram a formação de grandes nuvens carregadas que provocaram temporais durante a madrugada da segunda-feira (29). Segundo informações da rede de detecção de raios da Earth Networks, foram registrados um total de 2134 raios somente na cidade de São Paulo.
Os raios são observados em nuvens do tipo Cumulonimbus (Cb) que possuem grande desenvolvimento vertical, ou seja, são muito grandes e devido o atrito do gelo que as compõem acabam por gerar os raios.
Os radares Climatempo-USP também registraram os temporais que ocorreram na capital paulista, as áreas em rosa indicam a presença de chuva forte, que é causada por grandes nuvens carregadas.
Os temporais também vieram acompanhados de ventos que chegaram aos 95 km/h segundo informações do aeroporto de Congonhas. A ventania foi capaz de derrubar mais de 100 árvores.
Veja mais sobre a queda de árvores em São Paulo em: São Paulo terá novos temporais
Mais chuva em São Paulo
Novas áreas de instabilidade vão se formar por conta do abafamento no ar. Há o risco de novos temporais ao longo do dia, mas as pancadas de chuva devem acontecer de forma localizada. Como novas nuvens do tipo Cumulonimbus (Cb) poderão se formar, há o risco novamente da ocorrência de raios.
Você sabe como os raios se formam? Não! Então confira o explicando o tempo com a Maria Clara Machado!

Belo Monte pode ter rombo bilionário com atraso na obra

O atraso de mais de um ano nas obras de Belo Monte deixou de ser apenas um problema de ordem operacional para o governo e o setor elétrico. Passados quase cinco anos desde que a hidrelétrica foi a leilão, em abril de 2010, o maior projeto de geração de energia do País se vê hoje transformado em uma enorme confusão financeira, com sérios riscos de tornar-se economicamente inviável.
A gravidade da situação foi descrita em detalhes pelo próprio consórcio Norte Energia, dono da usina, em uma carta encaminhada à diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no fim de novembro. No documento, ao qual o Estado teve acesso, o consórcio afirma que a rejeição de seu pedido de prorrogação dos prazos e a consequente obrigação de comprar energia de outras usinas para garantir a entrega daquilo que não produziu custariam ao consórcio "somas vultosas, capazes de inviabilizar o empreendimento".
Por contrato, Belo Monte, em construção na região de Altamira, no Pará, teria de começar a gerar energia a partir de fevereiro de 2015, o que efetivamente só ocorrerá no primeiro trimestre de 2016. Nesse período, argumentou o diretor-presidente da Norte Energia, Duilio Diniz de Figueiredo, seria precisa desembolsar - a preços atuais - cerca de R$ 370 milhões por mês para cobrir o rombo. A usina tem previsão de conclusão para fevereiro de 2019.
Orçada inicialmente em R$ 25,8 bilhões, Belo Monte já ultrapassa a marca de R$ 30 bilhões, por conta de um aditivo de R$ 700 milhões e de correção financeira. Esse termo foi assinado com o Consórcio Construtor de Belo Monte, liderado pela Andrade Gutierrez.
Em tom de apelo, a carta da Norte Energia à Aneel tenta derrubar uma decisão já tomada pela Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Geração (SFG) da agência. Em agosto, técnicos da SFG analisaram os argumentos e pedidos feitos pela Norte Energia. Todos foram rejeitados, ou seja, para a área técnica, o consórcio é o único responsável por cada dia de atraso da hidrelétrica.
O assunto ainda precisa passar pela diretoria colegiada da agência, o que não tem data para ocorrer. Procurada, a Aneel disse que o documento está em análise e que não comentaria o processo da Norte Energia.
Críticas. Inconformada com a decisão preliminar, a empresa reagiu e disparou críticas contra tudo e contra todos. Após avaliar a decisão da SFG, disse que foi possível constatar "diversos equívocos e informações incorretas em sua análise" e que "o resultado contraria a legislação vigente". A própria Aneel foi incluída na lista de culpados por atrasos.
A agência, segundo o consórcio, comprometeu o cronograma das obras porque demorou a emitir as declarações de utilidade pública para as áreas onde seria construída a usina. Apesar de o pedido ter ocorrido em dezembro de 2010 e reapresentado em agosto de 2011, afirma a Norte Energia, a autorização de toda a área do empreendimento só ocorreu em janeiro de 2012, "causando atrasos na liberação das áreas".
O consórcio afirma que todas as informações poderiam ter sido requeridas pela Aneel com antecedência, imediatamente após a emissão da licença de instalação da usina. "Contudo, o mesmo não foi feito, trazendo prejuízo inevitável e alheio à vontade da Norte Energia."
Para quantificar o dano sofrido, a empresa afirma que, até novembro, ainda tinha 591 unidades pendentes para desapropriação, o que representa 39% do total das áreas de terras necessárias para implantação do empreendimento.
A relação dos responsáveis pelos atrasos também inclui o Ibama e a Funai. O enchimento do reservatório principal da hidrelétrica teria sofrido atraso de 351 dias porque "impedimentos legais do Ibama e Funai inviabilizaram ações no sítio Pimental", local onde é construída uma das casas de força da usina. A empresa também afirma que a "perda da janela hidrológica (meses sem chuva) e demora na autorização do Ibama" resultaram no impacto direto de 397 dias de atraso no marco de desvio do rio Xingu.