sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Capa do Jornal Estância que circulou esta semana: o prefeito deve ter tido insônia...





Vejam o registro da pesquisa que coloca Cláudio Góes 17,5% a frente do segundo colocado.

 

Segundo pesquisa publicada no Diário da Região, Cláudio Góes tem 39,7% dos votos e o segundo lugar é de Chula com 22,16% Em terceiro o atual prefeito Daniel da Padaria  com 8,25%,Ricardo Rios aparece com 2,58% e Luís Guilherme com 1% e Nader com 0,5%. Já 17% não opinaram e Brancos e nulos tem 8,5%.
Segundo o Jornal Diário da Região a diferença de Cláudio Góes é 17,5 % sobre o segundo colocado, e é o favorito para domingo.Se estes números se confirmarem no domingo será o fim melancólico do desastroso governo de Daniel da Padaria e este fato será muito comemorado a cidade.







A pesquisa foi registrada  na Justiça Eleitoral com o número SP 00591/2016.O intervalo de confiança é de 95 por cento e a margem de erro é de 5 pontos.Total de pessoas entrevistadas: 400 pessoas entre os dias 21 e 23/09/16.

Na cidade adversários questionam a pesquisa e os resultados, mas como foi registrada na justiça eleitoral e seguiu os ritos legais não há problema em sua divulgação. Alguns querem dizer que é golpe sua divulgação a véspera da eleição, mas o mesmo ocorreu na campanha de Daniel em 2012 e ocorre em todos os anos nas capitais e em utra cidades.

Divulgamos esta informação para que as pessoas possam ver a fonte da informação e o registro na Justiça Eleitoral, disponível abaixo:



30/09/2016 about:blank
about:blank 1/2
Visualizar Pesquisa Eleitoral SP00591/
2016
SÃO ROQUE SP
Número de
identificação: SP00591/
2016 Data de
registro: 17/09/2016
Cargo(s): Prefeito Data de
divulgação: 23/09/2016
Empresa
contratada/
Nome
Fantasia:
CNPJ: 07268073000108 SP
SEBRAM
PESQUISAS SERVICOS
DE PESQUISAS DE OPINIAO PUBLICA,
JORNALISMO, CONSULTORIA E ASSESSORIA S/S
LTDA ME
Eleição:
Eleições
Municipais
2016
Entrevistados: 400
Data de
início da
pesquisa:
21/09/2016
Data de
término da
pesquisa:
23/09/2016 Estatístico
responsável:
RAPHAEL
BOTELHO
Registro do
estatístico no
CONRE:
9538A
Valor: R$
5.000,00
Contratante é
a própria
empresa?
Não
Contratante(s): CPF/CNPJ: 04195361000191 VS
EDITORA E PUBLICIDADE LTDA ME
/ VS EDITORA
E PUBLICIDADE LTDA Origem do Recurso: (Recursos próprios)
Pagante(s) do
trabalho:
Metodologia de pesquisa:
Metodologia de pesquisa: Pesquisa quantitativa, que consiste na realização de entrevistas pessoais, com a aplicação
de questionários estruturados e padronizados junto a uma amostra representativa do eleitorado do município em
estudo, com arrolamento aleatório de bairros, endereços e entrevistados.
Plano amostral e ponderação quanto a sexo, idade, grau de instrução e nível econômico do entrevistado; intervalo
de confiança e margem de erro:
Plano amostral e ponderação quanto a sexo, idade, grau de instrução e nível econômico do entrevistado, intervalo
de confiança e margem de erro: Representativa do eleitorado da área em estudo, elaborada em dois estágios. No
primeiro estágio fezse
um sorteio probabilístico dos locais de votação, pelo método PPT (Probabilidade
Proporcional ao Tamanho), com base no número de eleitores de cada local de votação. No segundo e último
estágio, dentro dos locais de votação sorteados, os respondentes são selecionados através de quotas amostrais
30/09/2016 about:blank
about:blank 2/2
proporcionais em função da variável sexo, idade, grau de instrução e nível econômico considerando as seguintes
proporções: SEXO: (masculino) 48,5% (feminino) 51,5%. IDADE: 1624
(masculino) 15% (feminino) 14%; 2534
(masculino) 23% (feminino) 22%; 3544
(masculino) 20% (feminino) 19%; 4559
(masculino) 24% (feminino)
25%; 60 e+ (masculino) 19% (feminino) 20%. GRAU DE INSTRUÇÃO: Analfabeto/Semianalfabeto (masculino)
8% (feminino) 9%; Ensino fundamental completo/incompleto (masculino) 44% (feminino) 39%; Ensino médio
completo/incompleto (masculino) 39% (feminino) 40%; Superior completo/incompleto (masculino) 9% (feminino)
12%. NÍVEL ECONÔMICO: Sem rendimento (masculino) 15% (feminino) 25%; Até 1 SM (masculino) 33%
(feminino) 28%; Mais de 1 a 3 SM (masculino) 28% (feminino) 14%; Mais de 3 a 5 SM (masculino) 7% (feminino)
3%; Mais de 5 a 10 SM (masculino) 2% (feminino) 1%; Mais de 10 SM (masculino) 15% (feminino) 29%. Está
prevista eventual ponderação para correção das variáveis sexo, idade, grau de instrução e nível econômico, com
base nos percentuais anteriormente mencionados, caso ocorram diferenças superiores a 3 pontos percentuais entre
o previsto na amostra e a coleta de dados realizada. O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de
erro máxima estimada, considerando um modelo de amostragem aleatório simples, é de 5 (cinco) pontos
percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. FONTE DOS
DADOS: PNAD 2012|TSE 2014. Recomendase
a leitura dos arts. 33, 34, 35 e 96 da Lei nº 9.504/1997, e das
resoluções TSE
nº 23.453 e 23.462, ambas de 15.12.2015, as quais disciplinam, respectivamente, para as
eleições de 2016, o registro das pesquisas e o processamento das representações, reclamações e dos pedidos de
direito de resposta.
Sistema interno de controle e verificação, conferência e fiscalização da coleta de dados e do trabalho de campo:
Sistema interno de controle e verificação, conferência e fiscalização da coleta de dados e do trabalho de campo:
Para a realização da pesquisa, utilizase
uma equipe de entrevistadores e supervisores contratados pelo SEBRAM
PESQUISAS CONSULTORIA LTDA devidamente treinados para o trabalho. Após os trabalhos de campo, os
questionários são submetidos a uma fiscalização de 20% (vinte por cento) aplicados individualmente pelos
entrevistadores, para verificação das respostas e da adequação dos entrevistados aos parâmetros amostrais.
Dados relativos aos municípios e bairros abrangidos pela pesquisa. Na ausência de delimitação do bairro, será
identificada a área em que foi realizada a pesquisa(conforme §6º. do art. 2º. da ResoluçãoTSE
nº. 23.453/2015,
Até o sétimo dia seguinte ao registro da pesquisa, será ele complementado com os dados relativos aos bairros
abrangidos; na ausência de delimitação do bairro, será identificada a área em que foi realizada):
OS DADOS RELATIVOS AO MUNICÍPIO EM QUESTÃO, CORRESPONDEM AOS BAIRROS
PESQUISADOS DURANTE A COLETA DE CAMPO E SERÃO APRESENTADOS A SEGUIR EM
ARQUIVO PDF.
Notas Fiscais
Nome do arquivo Ações
Nome do arquivo Ações
NOTA FISCAL SÃO ROQUE 092016.

pdf uibutton

GOVERNO TEMER NÃO PAGA TAXAS DO FIES DESDE JULHO


Juiz determina que baixarias e mentiras contra Cláudio Góes sejam retiradas do Facebook

Juiz determina que material apócrifo contra a coligação Caminhos de São Roque, do candidato Cláudio Góes,  seja retirado da página do Facebook de Maicon Prearo,  em 24 horas, se não haverá o pagamento de multa de R$ 20 mil reais. Maicon é funcionário municipal e é reincidente em divulgar falsas acusações.
O juiz considerou que o material apócrifo e com uma série de inverdades e mentiras contra a honra de pessoas, isto é próprio dos desesperados que inconformados pela derrota apelam para a baixaria, como se vê neste trecho:
"No caso, o requerido já á reincidente em postar informações injuriosas, tanto que já sofreu a sanção judicial, e embora seja apenas um eleitor, não se pode compactuar que continue a distribuir informação falsa e difamatória".
Ainda, o juiz apontou:

"Ora, o requerido postou jornal sem ao menos verificar as fontes, e tampouco a editora do tabloide,o que é estranho, ainda mais por estar apoiando outro candidato. Assim, por ser a noticia trazida no jornal postado mendaz, conforme comprovação documental trazida pelo autor, e estar o requerido divulgando fato falso, determino a imediata remoção do periódico da página do requerido, no prazo de 24 horas, sob pena de pagamento de multa de R$20.000,00."

É triste quando para alcançar o poder se faz ataques pessoais que destoem reputações de pessoas.Esperamos que os inventores deste panfleto apócrifo e mentiroso sejam punidos pela justiça.
Vejam o documento da decisão:





30/09/2016 Acompanhamento Processual da Justiça Eleitoral TSE
http://www.tresp.
jus.br/@@processrequest 1/3
Acompanhamento processual e Push
Pesquisa | Login no Push | Criar usuário
Obs.: Este serviço é de caráter meramente informativo, não produzindo, portanto, efeito legal.
PROCESSO: Nº 0001146‐83.2016.6.26.0131 ‐ REPRESENTAÇÃO UF: SP 131ª ZONA ELEITORAL
MUNICÍPIO: SÃO ROQUE ‐ SP N.° Origem:
PROTOCOLO: 4372402016 ‐ 30/09/2016 19:16
REPRESENTANTE
(S):
COLIGAÇÃO CAMINHOS PARA SÃO ROQUE
ADVOGADO: RAFAEL BONINO
ADVOGADO: RENATO R. FARIAS ESTRADA
REPRESENTADO
(A) (S):
MAICON PREARO
JUIZ(A): FLÁVIO ROBERTO DE CARVALHO
ASSUNTO:
REPRESENTAÇÃO ‐ PROPAGANDA ELEITORAL ‐ PEDIDO
DE CONCESSÃO DE LIMINAR
LOCALIZAÇÃO: ZE‐131‐131ª ZONA ELEITORAL ‐ SÃO ROQUE
FASE ATUAL:
30/09/2016 19:32‐Publicação em 30/09/2016 Publicado no Mural . Decisão
interlocutória de 30/09/2016.
Andamento Despachos/Sentenças Processos Apensados Documentos Juntados Todos
Visualizar Imprimir
Andamentos
Seção Data e Hora Andamento
ZE‐131 30/09/2016 19:32
Publicação em 30/09/2016 Publicado no Mural . Decisão
interlocutória de 30/09/2016.
ZE‐131 30/09/2016 19:32
Registrado Decisão interlocutória de 30/09/2016.
Determinando
ZE‐131 30/09/2016 19:30 Recebido com decisão
ZE‐131 30/09/2016 19:30 CONCLUSÃO ao juiz
ZE‐131 30/09/2016 19:30 Certidão de registro e autuação
ZE‐131 30/09/2016 19:29 Autuado zona ‐ Rp nº 1146‐83.2016.6.26.0131
ZE‐131 30/09/2016 19:22 Documento registrado
ZE‐131 30/09/2016 19:16 Protocolado
Despacho
Decisão interlocutória em 30/09/2016 ‐ RP Nº 114683 Juiz FLÁVIO ROBERTO DE CARVALHO
30/09/2016 Acompanhamento Processual da Justiça Eleitoral TSE
http://www.tresp.
jus.br/@@processrequest 2/3
Publicado em 30/09/2016 no Publicado no Mural, vol. 19:32
CONCLUSAO
Em 30 de setembro de 2016, faço estes autos conclusos ao Exmo. Dr. FLAVIO ROBERTO DE
CARVALHO, MM Juiz Eleitoral. Eu, Maria Esmeralda Hengler, Chefe de Cartorio, subscrevi.
Vistos.
Trata‐se de representação eleitoral proposta pela coligação Caminhos para São Roque contra Maicon
Prearo alegando em síntese: que o requerido descumprindo decisão judicial, novamente fez
postagem de material apócrifo e que não condiz com a realidade em pagina do facebook, e que
traz condutas injuriosas e mendazes contra o autor, pretendendo a concessão de liminar para
exclusão do material e aplicação de multa. Juntou documentos.
Eis um breve relato
Decido
Este Juízo Eleitoral vem se pautando nestas eleições pela intervenção mínima, sendo que eventuais
parodias, jornais, criticas ácidas, jingles, e discussões e picuinhas se resolvem na esfera politica.
Entretanto, a Justiça Eleitoral, deve intervir quando fatos inverídicos são propalados, e que afetam
a honra de terceiros, sem prejuízo da responsabilidade penal dos que compartilham ofensas,
difamações e calunias.
Entendo que cada pessoa é livre para postar qualquer informação, mensagem e criticas, dentro de
um estado democrático de direito e de liberdade.
No caso, o requerido já á reincidente em postar informações injuriosas, tanto que já sofreu a
sanção judicial, e embora seja apenas um eleitor, não se pode compactuar que continue a distribuir
informação falsa e difamatória.
Aclara‐se que postou em sua pagina particular jornal apócrifo, com diversas informações
30/09/2016 Acompanhamento Processual da Justiça Eleitoral TSE
http://www.tresp.
jus.br/@@processrequest 3/3
equivocadas e que não representam a verdade, conforme comprovação documental trazida pelo
autor, que mostram que a informação de que o autor foi preso não é verdade e trata‐se de
homônimo.
Ora, o requerido posto jornal sem ao menos verificar as fontes, e tampouco a editora do tabloide,
o que é estranho, ainda mais por estar apoiando candidatos ex adverso.
Assim, por ser a noticia trazida no jornal postado mendaz, conforme comprovação documental
trazida pelo autor, e estar o requerido divulgado fato falso, determino a imediata remoção do
periódico da pagina do requerido, no prazo de 24 horas, sob pena de pagamento de multa de R$
20.000,00.
Cite‐se o requerido para que se quiser apresentem contestação no prazo legal, sob pena de revelia.

Com a juntada da defesa, manifeste‐se o Ministério Público e após conclusos.

Passeata contra PEC 241/2016 sairá da Praça da Matriz ás 10 horas no dia 1/10









Governo Alckmin desmonta programa de ensino técnico

247 - O governo Geraldo Alckmin (PSDB) desmontou a rede de ensino técnico voltada para alunos do ensino médio em São Paulo. O governo paralisou a oferta de vagas neste ano em escolas particulares do programa Vence, citado por Alckmin durante sua campanha de reeleição como um dos destaques da gestão tucana. As vagas em estabelecimentos particulares concentram 84% das 67 mil acumuladas desde 2012.
Uma outra parte do programa é feita por meio de parcerias com institutos federais e com o Centro Paula Souza, autarquia estadual responsável pelas escolas técnicas (Etecs). O Centro Paula Souza também vem sofrendo com o corte de verbas. Neste ano, foram abertas apenas 1,6 mil vagas nessas escolas.
Em 2013, o Vence ofereceu mais de 20 mil vagas. Já em 2015 este número caiu para 13 mil, sendo 10 mil delas por intermédio de escolas particulares. Na última eleição, Geraldo Alckmin anunciou que uma das metas de sua gestão era universalizar a expansão do ensino técnico até 2018.
O governo paulista nega que esteja havendo um desmantelamento da rede de ensino técnico e assegura que continua incentivando a expansão do sistema integrado do ensino médio com o ensino técnico.
Recomendado para você

Luiz Ruffato: governo Temer flerta com o fascismo "Se compreendermos o fascismo como o culto a um Estado autoritário, que prega a eliminação a qualquer custo dos adversários e ignora os direitos individuais, então, o Brasil vive um preocupante flerte com essa perigosa forma de governar", afirma o escritor; segundo ele, "para não ser contestado, Temer veste-se com o manto da legalidade proporcionada por um Judiciário mais comprometido com um discurso baseado na moral do que no direito" 29 de Setembro de 2016 às 10:40 // Receba o 247 no Telegram Telegram 247 – Para o escritor brasileiro Luiz Ruffato, o governo de Michel Temer está próximo do fascismo. "Se compreendermos o fascismo como o culto a um Estado autoritário, que prega a eliminação a qualquer custo dos adversários e ignora os direitos individuais, então, o Brasil vive um preocupante flerte com essa perigosa forma de governar", diz ele, em artigo publicado no site do jornal El País. "Os Três Poderes vêm dando mostras suficientes de rompimento com as regras básicas da democracia e, pouco a pouco, vai se instaurando um clima de violência política que nos empurra para um impasse somente visto nesse país quando estivemos sob o regime de exceção das ditaduras civis e militares", prossegue. Ruffato destaca que, "de forma prepotente, sem qualquer consulta à sociedade, em poucos meses Michel Temer já decretou mudanças radicais e polêmicas nos sistemas de saúde, de educação e de previdência, numa clara sinalização de que seu governo não tem e nem terá como marca o diálogo com os mais amplos setores, mas apenas atenderá aos interesses daqueles que contribuíram para concretizar o impeachment de Dilma Rousseff". Segundo o escritor, "para não ser contestado, Temer veste-se com o manto da legalidade proporcionada por um Judiciário mais comprometido com um discurso baseado na moral do que no direito".

247 – Para o escritor brasileiro Luiz Ruffato, o governo de Michel Temer está próximo do fascismo. "Se compreendermos o fascismo como o culto a um Estado autoritário, que prega a eliminação a qualquer custo dos adversários e ignora os direitos individuais, então, o Brasil vive um preocupante flerte com essa perigosa forma de governar", diz ele, em artigo publicado no site do jornal El País.
"Os Três Poderes vêm dando mostras suficientes de rompimento com as regras básicas da democracia e, pouco a pouco, vai se instaurando um clima de violência política que nos empurra para um impasse somente visto nesse país quando estivemos sob o regime de exceção das ditaduras civis e militares", prossegue.
Ruffato destaca que, "de forma prepotente, sem qualquer consulta à sociedade, em poucos meses Michel Temer já decretou mudanças radicais e polêmicas nos sistemas de saúde, de educação e de previdência, numa clara sinalização de que seu governo não tem e nem terá como marca o diálogo com os mais amplos setores, mas apenas atenderá aos interesses daqueles que contribuíram para concretizar o impeachment de Dilma Rousseff".
Segundo o escritor, "para não ser contestado, Temer veste-se com o manto da legalidade proporcionada por um Judiciário mais comprometido com um discurso baseado na moral do que no direito".

Educadores rejeitam apresentar emendas à MP do ensino médio

Presidente da Federação dos Professores do Estado de São Paulo (Fepesp), Celso Napolitano, disse que várias entidades da sociedade civil já manifestaram a intenção de rejeitar a Medida Provisória 746, de reforma do ensino médio, editada na semana passada pelo governo Michel Temer, e são contrárias à apresentação de emendas; "A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e a Fepesp já se posicionaram contra emendar uma reforma que não tem legitimidade, mas aguardaremos os outros posicionamentos para tomar uma posição. A ideia é procurar as comissões de legislação participativa, tanto no Senado como na Câmara, para denunciar isso", afirmou
28 de Setembro de 2016 às 16:14 // Receba o 247 no Telegram Telegram

O Golpe do Traíra contra a Previdência

Você está aqui: Página Inicial / Economia / O Golpe do Traíra contra a Previdência

Ele pode se aposentar aos 55, mas você...
publicado 29/09/2016
Aposen.jpg
Do Sul21:
Aposentado aos 55 anos, Temer recebe R$30 mil de aposentadoria e quer idade mínima de 65

A reforma na Previdência que o governo interino de Michel Temer vai propor inclui uma redução na diferença de idade e tempo de contribuição para a aposentadoria de homens e mulheres. O governo pretende negociar para que a idade mínima chegue aos 65 anos. Atualmente, mulheres se aposentam com 30 anos de contribuição, e os homens, com 35.

Esse diferença cairia de cinco para três anos, um possibilidade que as centrais aceitam, mas que insistem em valer apenas para quem ainda vai entrar no mercado de trabalho.

O grupo de trabalho que estuda a reforma da previdência, formado por representantes do governo e das centrais sindicais, se reúne na terça-feira (28), mas o governo não irá apresentar uma pré-proposta.

O Portal da Transparência do governo do estado de São Paulo informa que o presidente interino Michel Temer recebe um salário bruto de R$ 30.613,24, valor referente ao mês de maio.

Servidor público deve se aposentar mais tarde

Governo estuda normas que promovam ‘convergência’ com nova idade e tempo de contribuição exigidos para trabalhadores da iniciativa privada


Adriana Fernandes, Murilo Rodrigues Alves,
O Estado de S.Paulo
29 Setembro 2016 | 05h00
BRASÍLIA - A proposta de reforma da Previdência do governo pretende promover a convergência das regras de aposentadoria dos trabalhadores da iniciativa privada com as dos servidores públicos. Isso vai implicar no aumento da idade mínima para que funcionários públicos se aposentem – atualmente, 55 anos para mulheres e 60 para homens.
Pelo texto que está sendo avaliado pelo presidente Michel Temer, a idade mínima para servidores homens e mulheres se aposentarem subirá para 65 anos, assim na iniciativa privada.

Foto: André Dusek|Estadão
Senado
Envio do texto foi adiado para depois das eleições
A exigência do tempo de contribuição para ter direito ao benefício integral também será alterada. Hoje, os funcionários públicos conseguem se aposentar sem descontos com 30 anos (mulheres) e 35 anos (homens) de serviço. A nova regra seguirá o critério da iniciativa privada: entre 45 anos e 50 anos como período necessário para a aposentadoria integral, com tempo mínimo de 25 anos para ter direito a requerer aposentadoria.
Regras para concessão da pensão por morte devem ficar mais restritivas, impedindo o acúmulo de aposentadorias. O mesmo valerá para trabalhadores da iniciativa privada. “As regras de pensão vão mudar para todos”, disse uma fonte do governo. Segundo um técnico envolvido na elaboração da proposta, a ideia é reduzir disparidades entre os regimes privado e público.
Na área econômica do governo, há a defesa de que haja o aumento da contribuição previdenciária dos servidores públicos, atualmente em 11%, para algo entre 13% e 14%. Como contrapartida, seria elevada a contribuição dos órgãos públicos empregadores, de 22% para 28%.
Assim como os trabalhadores da iniciativa privada, todos os servidores com menos de 50 anos se enquadrariam nas novas regras. Para os trabalhadores acima dessa idade, haveria um pedágio de 50% no tempo que falta para a aposentadoria.
“Normalmente, servidores públicos saem ilesos das constantes reformas da Previdência, mas dessa vez não devem escapar”, disse Rômulo Saraiva, advogado especialista em direito previdenciário.
“Essa convergência nas regras já era para ter sido feita há muito tempo, mas antes tarde do que nunca”, afirmou o consultor de orçamento da Câmara dos Deputados, Leonardo Rolim. Ex-secretário de Previdência Social, Rolim defende a unificação das regras, mas em institutos separados para que o INSS não assuma um passivo de R$ 5 trilhões dos Estados e municípios que possuem rombos nas previdências de seus servidores públicos.

Doria é alvo de ações trabalhistas movidas por 6 ex-seguranças

SP 247 - O candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSDB, João Doria, é alvo de ações trabalhistas movidas por seis ex-seguranças que fizeram a escolta dele e de familiares entre 2012 e 2013. Eles pedem à empresa do candidato, Doria Associados, indenizações relativas a salários, horas extras, adicional noturno e verbas rescisórias que não foram pagas.
Os seguranças foram contratados por meio de uma empresa terceirizada, a Provise, que faliu em 2013 e não pagou os funcionários. A Provise foi contratada pela empresa de Doria e a Justiça entendeu que a Doria Associados tinha "responsabilidade solidária" no processo e determinou que ele saldasse as pendências. As informações são do Estadão.
"Entrei na Justiça contra ele e a Provise. Eu trabalhava mais do que 16 horas por dia quando a gente ia para Campos de Jordão (onde Doria tem uma casa de campo). Durante o dia eu fazia segurança da família e à noite levava o filho mais velho para a balada. Saí com uma mão na frente e outra atrás", afirmou o segurança Clayton Dias.
De acordo com ele, a Doria Associados tentou um acordo na segunda audiência no Fórum Trabalhista e lhe ofereceu R$ 40 mil. "Pelo cálculo do Fórum, a dívida era maior que isso. Fiz então uma contraposta de pagarem em de dez parcelas, mas os advogados de Doria disseram que ele estava passando por dificuldades financeiras", afirmou Dias.
Nos processos, os seguranças dizem que as folgas não eram respeitadas e que quando estavam em Campos do Jordão, no interior de São Paulo, chegavam a ficar até 30 dias sem descanso.
Outro lado
O advogado de Doria, Nelson Wilians, disse que quatro dos seis processos trabalhistas estão resolvidos e outros dois estão em fase de liquidação de sentença. "Já transitaram em julgado e estão na fase dos cálculos", explicou.
Segundo Willians, a Provise tinha um contrato de prestação de serviço de segurança com o empresário para atuar em São Paulo e Campos de Jordão, mas não honrou com os compromissos.  "A empresa de segurança emitia as notas e o João Doria pagava. Mas aí ela (Provise) deu um calote no mercado e não pagou os funcionários. Os seguranças então entraram na Justiça contra a Provise e a Doria Associados", disse o advogado.